20 anos sem Leandro: VÍDEO repassa trajetória, do início com Leonardo ao drama do câncer

20 anos sem Leandro: relembre a carreira do cantor

20 anos sem Leandro: relembre a carreira do cantor

Veja o vídeo AQUI

Luís José da Costa morreu há 20 anos, no dia 23 de junho de 1998, aos 36 anos. Mais conhecido pelo nome artístico Leandro, da dulpa com Leonardo, ele conquistou o país com o sucesso estrondoso da dupla. Depois, comoveu os fãs ao anunciar que tinha câncer.
Leandro (esquerda) e Leonardo em capa de disco de 1990 (Foto: Divulgação)

Leandro (esquerda) e Leonardo em capa de disco de 1990 (Foto: Divulgação)

G1

Paul McCartney lança duas músicas de uma só vez

Incansável nas turnês que giram o mundo, Paul McCartney também segue com visitas frequentes aos estúdios para gravar novas músicas. E, com duas canções de uma só vez lançadas no seu canal de YouTube, o ex-Beatle anuncia a chegada de um novo álbum de estúdio.

“Egypt Station”, que sairá pela Capital Records, é o 17º disco de inéditas de Sir Paul na carreira solo e seu título foi tirado de uma das pinturas de Macca. Para celebrar o anúncio, chegam “I Don’t Know” e “Come On To Me”, duas músicas que são opostas em sua vibração.

A melancólica “I Don’t Know” é guiada a partir das teclas de piano, que, vagarosamente, conduzem o ouvinte para um McCartney que questiona o que há de errado consigo. “Eu não sei. Eu não sei”, diz, sem respostas. Em contrapartida, “Come On To Me” exibe um Paul roqueiro, enérgico – e ainda, assim, amoroso.

Em uma declaração dada para divulgar o novo trabalho, McCartney explica que o título do disco vem da ideia de criar um álbum com um conceito. “‘Egypt Station’ começa em uma estação (de trem) na primeira música e a cada faixa, chegamos a uma nova estação”, disse ele. “Isso nos deu a ideia de basear todas as músicas ao redor desse conceito.”

Paul McCartney gravou o disco, sucessor de “New” (2013) em Los Angeles, na Califórnia, e na Inglaterra, com o produtor Greg Kurstin, cujo currículo inclui trabalhos com Adele, Beck e Foo Fighters. “Egypt Station” já está em pré-venda em múltiplos formatos: digital, CD, vinil, edição limitada em vinil de 180 gramas e super deluxe, com faixas bônus.

A última passagem de Paul McCartney pelo Brasil foi em 2017, quando passou por Porto Alegre, Salvador, São Paulo e Belo Horizonte.

Confira as músicas: 

“I Don’t Know”:

 

“Come To Me”:

Correio do Povo

Iron Maiden e Johnny Depp são destaques do Hellfest

O grupo de heavy metal britânico Iron Maiden, o ator americano Johnny Depp e mais de 150 bandas se apresentam entre esta sexta-feira e este domingo em Clisson, no oeste da França, para o 13º Hellfest, grande evento europeu do metal. Maior festival francês em termos de orçamento – 22 a 23 milhões de euros – e um dos mais caros – 200 euros por três dias – o festival conseguiu, pelo terceiro ano consecutivo, vender todos os 55 mil ingressos disponibilizados antes do anúncio das atrações. Os ingressos da edição de 2018 se esgotaram em outubro do ano passado em menos de trinta horas, comemora o idealizador do Hellfest, Ben Barbaud, que imaginou o festival “no (seu) quarto, com alguns amigos que continuam comigo”. “Mesmo sendo um dos maiores festivais da França, nosso modelo associativo está mais próximo do artesanato do que da macroeconomia”, disse ele à AFP. O sucesso “inimaginável” do festival de Clisson, em meio aos vinhedos da região de Nantes, permite “convencer parceiros bancários e oferecer sempre mais”, explica Ben Barbaud. Com suas gigantescas decorações em aço, esculturas ultrapassando 15 metros de altura, 100 contêineres transformados em bares, o Hellfest adquiriu nas primeiras 12 edições uma reputação que vai além dos fãs do metal. Quase 25% dos fãs vêm do exterior.

“Um novo mundo”

“Durante três dias, conseguimos levá-los a um tipo de novo mundo, onde podem se desligar e passar um bom momento”, ressalta Ben Barbaud, que “assume totalmente o lado Disneyland do metal”. O festival não “tem cenários no fundo, bares à esquerda e batatas fritas à direita como um campo de vacas”, acrescenta o chefe de Hellfest, alfinetando o evento concorrente, criado há três anos, o Download, na região de Paris, “que tem grande dificuldade em completar seu festival”. “Aqui, cada euro ganho é reinvestido para o conforto dos espectadores e eles percebem isso”, diz Ben Barbaud. Depois da fibra óptica e um gasoduto para abastecer os bares de cerveja no ano passado, os organizadores pavimentaram as áreas dos palcos para evitar poeira e instalaram irrigadores automáticos “como em um campo de golfe”.

Quanto à programação, o Hellfest, que se tornou “tendência” para os artistas, tem este ano o astro do cinema Johnny Depp. O ator, que acaba de completar 55 anos, se apresentará nesta sexta-feira com o “Hollywood Vampires”, trio criado em 2015 com Alice Cooper e o guitarrista do Aerosmith Joe Perry. A americana Joan Jett, pioneira do hard rock e do punk rock, também se apresentará no mesmo dia, com seus hits atemporais “I Love Rock’n Roll” e “Bad Reputation”. Outros veteranos, os suecos do Europe e a banda britânica Judas Priest, vão subir ao palco à noite, assim como a banda de rock alternativo A Perfect Circle, que assina seu retorno depois de 14 anos de pausa. Neste sábado será a vez do retorno do grupo norueguês de black metal sinfônico Dimmu Borgir. Anunciado em novembro, o lendário Iron Maiden encerrará a 13ª edição deste domingo. No total, os seis palcos do Hellfest receberão 159 grupos de rock, heavy, death, thrash ou black metal, além de punk e hardcore.

Ex se revolta após Safadão reclamar de pensão: “vou até o fim”

 Após ser intimada pela Justiça para resolver o valor da pensão que Wesley Safadão paga ao seu filho Yhudy, a mãe Mileide Mihaeile veio a público para reclamar da atitude do cantor. Pela internet, ela abriu o coração e desabafou:

“Fiquei sabendo do pedido quando fui intimada na quarta-feira (6). Ele sempre pagou 10 salários mínimos (algo em torno de 9 mil), mas pagava por fora a escola do nosso filho, que custa R$ 2.600. Só que há 2 meses, ele desconta a escola do nosso filho do valor total da pensão pois ele simplesmente decidiu assim. Então o valor que fica para o Yhudy é de R$6.400”, explicou Mileide.

A ex do cantor avisou que os advogados estão cuidando do assunto e pede, ainda, que Wesley pague o que deixou de pagar nos últimos dois meses.

“Hoje sou digital influencer. O que recebo é incerto. Hoje tenho e amanhã não, não é um valor fixo. O Wesley não pode alegar que eu seja tão bem-sucedida para oferecer ao nosso filho um padrão como o que ele oferece. Eu nem ia brigar por isso, mas só por esse massacre que estou passando, agora vou até o fim. Cheguei no meu limite de humilhação e desprezo. Não fui uma namoradinha dele. Fomos casados por oito anos e meio. Meu filho foi planejado por mim e por ele durante cinco anos! Meu filho não é um acidente para ser excluído dessa maneira”, desabafou Mileide.

Em declaração à revista QUEM, representantes de Safadão deram sua versão dos fatos: “Wesley Oliveira, por meio de sua assessoria de imprensa, esclarece que entrou com ação de revisão de pensão de seu filho mais velho, Yhudy, pedindo a alteração na forma de pagamento e NÃO a redução da pensão alimentícia, permanecendo inalterado o valor total pago atualmente. O processo corre em segredo de justiça para preservar os envolvidos e principalmente a criança. Desta forma, qualquer manifestação sobre o assunto ocorrerá somente nos autos processuais”.

Terra

Metallica é homenageado no Polar Music Prize e doa premiação para caridade

Após ser a primeira banda de metal a receber o Polar Music Prize, uma espécie de Prêmio Nobel da Música, nesta quinta-feira (14), na Suécia, o Metallica doou os cerca de 130 mil dólares (total em dinheiro que recebeu da premiação) para três instituições de caridade.

Dentro deste valor, o grupo liderado pelo vocalista James Hetfield, dedicou 50 por centro para uma entidade da cidade de Estocolmo que ampara os desabrigados, 25 por cento para a “World Childhood Foundation”, “uma organização internacional dedicada à defesa dos direitos da infância no mundo todo”, e 25 por cento para o Instituto Nacional de Música do Afeganistão, que também foi um dos vencedores e homenageados no evento deste ano.


“Muitos dos homenageados ao longo dos anos têm doado seus prêmios em dinheiro para a caridade”, explicou a diretora da premiação, Marie Ledin, à Billboard. “Não é algo que pedimos a eles, mas apreciamos a generosidade. Eu sei que meu pai, Stig Anderson (criador do evento), estaria muito feliz e orgulhoso pelos nossos homenageados”, acrescentou.

Stig Anderson, compositor, letrista e empresário do ABBA, criou a Polar Prize depois que seu pedido de inclusão de uma categoria musical no Prêmio Nobel ter sido rejeitado.

Entregue pela primeira vez em 1992, muitos artistas já foram agraciados com a honraria, incluindo Paul McCartney, Bruce Springsteen, Elton John, Pink Floyd, Led Zeppelin e Gilberto Gil (o único brasileiro a receber o prêmio até hoje), entre outros.

Vagalume

Pabllo Vittar apronta segundo álbum e bisa a parceria com o produtor Rodrigo Gorky

Pabllo Vittar (Foto: Reprodução / Facebook Pabllo Vittar)

Pabllo Vittar (Foto: Reprodução / Facebook Pabllo Vittar)

Pabllo Vittar tem feito voos internacionais enquanto apronta o segundo álbum de estúdio, por ora (informalmente) intitulado PV2. No momento, a drag queen cantora – uma das sensações da música pop do Brasil em 2017 – está em Amsterdam, com a esperança de encontrar a cantora norte-americana Beyoncé.

Dias atrás, Vittar esteve em estúdio de Los Angeles (EUA) – onde tirou foto com o produtor Rodrigo Gorky e com o DJ, músico e produtor Turbo Tito, devidamente postada nas redes sociais da artista – em mais uma etapa do processo de produção do disco, gravado deste março.

Em PV2, Vittar quer ampliar o leque de parceiros, inclusive com conexões internacionais, mas preserva nomes fundamentais no time vitorioso do primeiro álbum, Vai passar mal, lançado em 2017. Além do produtor Rodrigo Gorky, Vittar grava no segundo álbum músicas do compositor Pablo Bispo, um dos hitmakersmais requisitados atualmente na indústria brasileira da música pop.

A participação da funkeira Ludmilla seria uma das convidadas de Vittar em PV2, mas tal conexão ainda não foi confirmada. O segundo álbum da artista é o primeiro gravado por Pabllo Vittar desde que assinou contrato com a gravadora Sony Music.

Pabllo Vittar (ao centro), Turbo Tito e Rodrigo Gorky em estúdio de Los Angeles (EUA) (Foto: Reprodução / Facebook Pabllo Vittar)

Pabllo Vittar (ao centro), Turbo Tito e Rodrigo Gorky em estúdio de Los Angeles (EUA) (Foto: Reprodução / Facebook Pabllo Vittar)

G1

Elba Ramalho surpreende com reggae, arrocha e rock no São João de Campina Grande

O show da cantora Elba Ramalho, um dos mais esperados e tradicionais do São João de Campina Grande, trouxe, além de muito forró, reggae, arrocha e rock para o público do Parque do Povo. Antes de subir ao palco, na noite deste domingo (17), ela ressaltou que “o mundo volta os olhos para a cidade” durante a festa junina. A artista garantiu que mesmo cantando há tantos anos no evento ainda fica nervosa ao se apresentar no palco principal do Parque do Povo.

A surpresa da noite começou quando a artista perguntou ao público: “Cabe um reggae?”. Os fãs responderam que sim e Elba começou a cantar a música “Um anjo do céu”, conhecida através da banda Natiruts.

Embalada pela inovação ela fez uma homenagem ao cantor Pablo, que se apresentou na festa na noite anterior e interpretou a canção “Vingança do amor”.

Elba Ramalho faz show no São João 2018 de Campina Grande

Elba Ramalho faz show no São João 2018 de Campina Grande

A cantora afirmou ainda que alguns colegas de profissão como Zeca Pagodinho, Maria Gadú e a banda Skank desejam participar do São João de Campina Grande. Para homenagear outros gêneros musicais, ela encerrou a parte do show reservada para outros ritmos com a música “Sonífera ilha”, do grupo Titãs.

 

 

 

 

 

Elba Ramalho trocou de figurino durante show no Parque do Povo, em Campina Grande (Foto: Iara Alves/G1)

‘Não vinha, mas estou aqui’

No palco, a artista lembrou que ficou preocupada com a possibilidade de não participar da edição 2018 do Maior São João do Mundo. “Não vinha, mas estou aqui”, disse Elba. Ela que há anos canta na véspera do dia de São João, 23 de junho, lamentou por não estar presente na mesma data e disse que vai lutar para que isso aconteça em 2019.

“Confesso que é um pouco estranho, eu gostaria muito de estar na véspera (de São João), como sempre foi. Mas eu acho que o importante é que eu esteja na festa. É importante eu manter viva essa tradição de tantos anos. Eu tô feliz e vamos fazer uma noite bonita”, ressaltou.

A cantora preparou um verdadeiro espetáculo e dividiu o palco com dançarinos de quadrilhas juninas e bailarinos que dançaram xaxado com ela. Durante o show, um fã invadiu o palco e foi abraçado pela cantora. O público logo aplaudiu Elba, que retribuiu o carinho dando ênfase a um trecho de música que diz “agora o que eu faço sem o teu amor?”.

 

 

Fã subiu ao palco do Parque do Povo para abraçar Elba Ramalho, em Campina Grande (Foto: Iara Alves/G1)

Elba também contou que quando está em Campina Grande tenta levar a mesma rotina de uma campinense. Garantiu que vai à missa e visita amigos, já que sua família não mora mais na cidade. Ela se definiu como “uma pessoa humana, simples e religiosa”.

Sobre a presença de outros gêneros musicais e mudanças na estrutura da festa junina, ela preferiu não se posicionar. “Não vou falar mal de nada, nem de ninguém, não quero brigar com mais ninguém. A estrutura está ótima. A força dessa festa é a tradição que deve ser preservada. Qualquer coisa que se faça aqui dá certo”, declarou.

Crianças puderam desenhar xilogravuras e fazer pequenos versos em cordel, no Parque do Povo (Foto: Iara Alves/G1)

Crianças puderam desenhar xilogravuras e fazer pequenos versos em cordel, no Parque do Povo (Foto: Iara Alves/G1)

Entretenimento

Na área gastronômica do Parque do Povo, uma faculdade particular da cidade fez uma ação de marketing direcionada para o público infantil. As crianças ouviram histórias da Literatura de Cordel e depois foram convidadas para produzirem suas próprias obras. Elas desenharam xilogravuras, fizeram pequenos versos e puderam levar o material para casa.

Ainda na parte inferior do Quartel General do forró, as pessoas ficaram curiosas com o trabalho de José Reginaldo Farias, 53. Ele “vende mágica” há 13 anos no local. O mágico exibe um número de ilusionismo e quem gosta do que foi apresentado pode comprar um kit com o material que revela o sucesso e os segredos da apresentação vendida.

g1

Naldo é condenado a 4 meses de prisão por agressão

No fim do último mês, a juíza Ana Paula Melduque Migueis Laviola, do Terceiro Juizado de Violência Doméstica de Jacarepaguá, condenou o funkeiro Naldo Benny a quatro meses de prisão pelo crime de agressão e ameaça contra a sua esposa Ellen Cardoso, a Mulher Moranguinho. As agressões aconteceram em dezembro do ano passado.

Apesar da decisão judicial, o cantor, porém, não irá necessariamente ficar preso, basta que ele cumpra requisitos como “participação em grupo reflexivo para homens, nas situações de violência doméstica e familiar contra a mulher” por dois anos para se livrar da pena.

Caso não cumpra o determinado, Naldo pode ir para a prisão. O benefício foi concedido baseado nas penas de menos de dois anos de detenção com pessoas que não sejam reincidentes.

https://www.kboing.com.br/noticias/Naldo-e-condenado-a-4-meses-de-prisao-por-agressao+18061510494137.html

Guns N’ Roses fazem participação surpresa em show dos Foo Fighters na Itália. Veja!

Os Foo Fighters prepararam uma surpresa para quem foi vê-los na noite de ontem (14) no festival italiano Firenze Rocks. A banda de Dave Grohl dividiu o palco com Axl Rose, Slash e Duff McKagan, os três integrantes originais do Guns N’ Roses que estão na atual formação da banda.

O combinado “Guns-Fighters” tocou “It’s So Easy”, faixa presente em “Appetite For Destruction”, o primeiro álbum do Guns que em breve ganhará uma nova edição de luxo. O grupo irá se apresentar hoje no mesmo festival, que ainda tem nomes como Iron Maiden, Judas Priest e Ozzy Osbourne participando do evento que vai até domingo.

A participação de Axl e cia. no show, foi uma espécie de retribuição, já que Grohl tocou com o G’n’R no fim do ano passado em Tulsa, nos EUA. O líder dos Foo Fighterstambém emprestou o famoso trono que usou para se apresentar quando quebrou a perna para Axl, quando esse também se viu em situação semelhante.

Um fã filmou o encontro. Veja e curta o som dos Foo Fighters e do Guns N’ Roses aqui:

https://www.vagalume.com.br/news/2018/06/15/guns-n-roses-fazem-participacao-surpresa-em-show-dos-foo-fighters-na-italia-veja.html

Fábio Jr. tem reeditado raro álbum de 1976 em que firmou parceria com Paulo Coelho

Em 1974, Fábio Jr. emplacou o primeiro sucesso como cantor, antes de ficar nacionalmente conhecido como ator de novelas de televisão. Mas o artista paulistano ainda cantava com o pseudônimo em inglês de Mark Davis. Foi como Mark Davis que Fábio, egresso da banda Uncle Jack, galgou as paradas naquele ano de 1974 com chorosa balada também composta em inglês – por Pete Dunaway em parceria com o produtor Caion Jorge Gadia – e intitulada Don’t let me cry.

Foi somente em 1976 que o cantor passou a gravar em português músicas de autoria própria e a se apresentar com o nome de batismo, Fábio Júnior (sendo que o Júnior passaria a ser grafado como Jr. já a partir de fins dos anos 1970). Naquele ano de 1976, o artista lançou o primeiro álbum em português, Fábio Júnior, disco obscuro que se tornaria raríssimo com o passar do tempo, embora tenha tido fugaz edição em CD em 1994 na série Colecionador. É esse disco que ganha edição digital neste mês de junho de 2018 através da gravadora Universal Music.

Capa do álbum 'Fábio Júnior', de 1976 (Foto: Divulgação)

Capa do álbum ‘Fábio Júnior’, de 1976 (Foto: Divulgação)

O álbum Fábio Júnior já podia ser ouvido na web, em condições precárias, por meio de sites de compartilhamento de arquivos. Mas nunca havia sido reeditado de forma oficial desde 1994. Neste álbum lançado originalmente pela gravadora Philips, Fábio apresentou nada menos do que oito parcerias com o então letrista Paulo Coelho, que se tornaria escritor de sucesso mundial a partir dos anos 1980, além de ter flertado com o soul e o funk em músicas como Carona (Tony Bizarro e Franki Arduini, da dupla Tony & Frankie).

As músicas de Fábio com Paulo Coelho – cuja parceria destaca a balada Já são quinze pras sete e o country-rock Tua idade – dominam repertório então essencialmente inédito, mas que inclui regravação da canção A noite do meu bem (Dolores Duran, 1959).

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/06/13/fabio-jr-tem-reeditado-raro-album-de-1976-em-que-firmou-parceria-com-paulo-coelho.ghtml