Jojo Todynho ameaça Val Marchiori: ‘Só vai parar quando tomar porrada’

A briga entre Jojo Todynho e Val Marchiori está longe de uma resolução. As duas, que têm trocado ofensas públicas desde 2018, continuam a debater.

E, agora, rolou até ameaça. Jojo gravou um stories de Instagram lembrando o começo da desavença e culpou a Rede TV! por fomentar a briga entre as duas. Em março, elas foram convidadas para transmitir o Carnaval pela emissora, mas já era público que as duas não se davam bem.

A cantora comenta que, se tivesse sido avisada sobre a presença de Val, não teria aceitado o convite e ainda evitado o climão.

“Ela me afrontou os dois dias de programa, só que a RedeTV! não passou a pauta de que ela estaria no programa. Se tivesse passado, eu não teria participado. Foi uma surpresa. Tanto que botaram ela pra fazer externa, pela confusão que teve. Se ela estivesse do meu lado, eu teria dado uma porrada“, disparou Jojo.

Todynho reforçou a suposta culpa do canal, dizendo que eles continuam a dar voz para os ataques de Val. “Não é a primeira vez que ela faz essas gracinhas. E a RedeTV! ainda dá voz à ela. Só vai parar quando tomar porrada. O dia que ela encontrar uma pessoa igual a mim, porque bato mesmo”, ameaçou.

A confusão, que já tinha cessado, retornou por causa das declarações de Val Marchiori sobre a depressão e o vício em drogas de Leo Dias, em participação no programa Tricotando.

“Cala boca é feio, mas tudo bem, o cara é doente mesmo. Faz parte. Vai saber o que acontece antes e depois, mas vou me abster desse assunto”, disse Val no programa da RedeTV!.

Leo Dias recebeu o apoio de Jojo Todynho e resolveu rebater a loira. “Sra. Valdirene, eu não entendi as suas palavras. No momento em que a senhora foi atacada no meu programa, permaneci calado, pois não tinha certeza se seu passado é realmente ligado à prostituição”, respondeu o jornalista.

*R7

“Alucinação, um Concerto Bárbaro” faz jus a Belchior

Quando Jarbas Homem de Mello surge no palco para iniciar o show “Alucinação”, em sua cidade natal, na noite de sexta-feira, dia 12, a emoção já toma conta do cantor, ator e apresentador. E da plateia, que ocupa menos da metade dos mais de 1.800 lugares do Teatro Feevale de Novo Hamburgo. Amigos e familiares estimularam com aplausos e gritos a performance em cena que nasceu para homenagear ao cantautor Belchior. Neste domingo, “Alucinação, um Concerto Bárbaro” ocupará o palco do Teatro Univates, em Lajeado/RS, às 20h.

Com direção geral de Eduardo Holmes, e com a Banda Radar no palco, o espetáculo de pouco mais de hora e meia põe em cena algumas das principais composições do cearense, nascido em Sobral em uma família de 23 irmãos. Aos poucos, a poesia vigorosa e envolvente de Belchior se impõe e o intérprete vai dando passagem ao artista homenageado.

Algo performático, por conta do ator que habita nele, Homem de Mello em nada lembra Belchior. Mas basta começar a contar algumas das histórias daquele “rapaz latino-americano sem dinheiro no banco” que se suavizam as diferenças e aproxima a aura do objeto da homenagem. Em uma delas revela-se em cena o momento em que Belchior encontra Elis Regina, que grava músicas dele e, a partir daí o sucesso o encontra.

A banda Radar, segura e afinada, sustenta uma musicalidade que remete imediatamente à memória afetiva de cada canção executada. Difícil não cantar junto, imaginando as palavras e a essência do sentimento daquele que confessou ter “um coração que só entende o que é cruel e o que é paixão”. Mas que disse também que “qualquer canto é menor do que a vida de qualquer pessoa”.

Belchior morreu em maio de 2017. Muita poesia ficou reunida em sua obra. Parte importante dela está no show, pontuado pela guitarra de Sérgio Zurawski, a bateria de Jaderson Cardoso, os teclados de Leandro Néri e a batuta do maestro/baixista João Mourão. Há momentos que são mais intensos e reveladores do tom da homenagem. São aqueles em que a poesia suplanta a performance e o espírito de Belchior parece surgir entre as notas precisas dos instrumentos e a voz acertada do intérprete. Flui a poesia e viaja a imaginação.

Aliás, em meio ao show, imagens no fundo do palco vão revelando momentos da vida do artista e de alguns de seus parceiros. Poderia haver ainda mais referências. Daria ainda mais riqueza na narrativa cênica. Mas são escolhas e recortes temporais, de uma vida intensa, que Belchior viveu lembrando sempre de suas origens, impressas em cada canção.

O resultado do espetáculo é uma bonita homenagem. Tributo merecido. Poesia revelada, para quem não bebeu a essência da criação de Belchior. Um revisitar à obra sólida e frágil, humana e transcendente, do artista retirante e do homem profundo. O simples e complexo Belchior. Aquele que sabia que “não se pode cantar como convém sem querer ferir ninguém“.

*Correiodopovo

Ludmilla admite ‘porrada’ em cantora Pocah após roubo de música

“Quem sabe o que planta, não teme a colheita. Paz”. O desabafo é da funkeira Pocahontas, que recentemente mudou o nome para Pocah, compartilhado nesta terça-feira (10) no Instagram. A cantora voltou ao centro das atenções após a mídia relembrar uma entrevista de Ludmilla ao programa The Noite, de Danilo Gentili, do SBT, onde ela mesma disse ter agredido a funkeira fisicamente.

Na ocasião, Ludmilla admitiu já ter pego “uma recalcada”. [Dei] porrada na [cantora] que roubou a minha música. Eu não saia nem que ia brigar. Esquetou o meu sangue, ferveu, e eu dei um soco na cara dela. Ela caiu em cima da mesa e ficou falando. ‘Cuidado com o meu rosto’. Caiu numa mesa de vidro e ficou falando que ia rasgar o rosto dela. Todo mundo veio nos separar. Rolou porrada mesmo”.

E esclareceu ainda. “Eu ganhei uma música quando eu não era famosa. Aí eu gravei. Uma menina que era mais famosa que eu na época gravou a música na minha frente. Eu chorei. Não queria ser mais MC, fazer parte desse mundo”, disse a cantora. 

Por meio das redes sociais, Pocah comentou o assunto e garantiu que o imbróglio já estava resolvido. 

“Quanto a Lud iniciou estávamos no mesmo escritório. A gente era muito nova, teve uns probleminhas no passado porque fizeram com a gente a mesma coisa que estão tentando fazer hoje: colocar uma contra a outra. Eu compus uma música que se chama “Recalcada”. Na época, eu tinha “Eu Sento Rebolando” tocando nas paradas. Deram uma música que eu fiz para a Ludmilla gravar sem o meu consentimento. Eu nem sabia e ela, muito menos. Eu já tinha colocado a voz no estúdio. Parece que ela criou expectativa em cima da música que deram para ela. só que lançaram a música na minha voz e brigamos por este motivo. Já superamos. Eu não roubei a música dela e ela pode confirmar isso, porque a Lud tem um coração gigantesco e eu creio que ela não compactuaria com essa mentira. Hoje somos maduras o suficiente para deixar nossos problemas lá atrás, e eu a amo e a respeito demais”, escreveu a funkeira.

*R7

Paula Toller processa PT e Haddad e pede indenização de R$ 200 mil

Paula Toller, ex-vocalista da banda Kid Abelha, está processando o Partido dos Trabalhadores (PT) e o ex-candidato à Presidência da República, Fernando Haddad. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (10) na coluna Direto da Fonte do Estadão

Na ação, a cantora alega uso indevido da sua imagem e de uma música do grupo, já que ela é   uma das detentoras dos direitos autorais. A artista, que atualmente segue carreira solo, pede uma indenização de R$ 200 mil. 

A polêmica iniciou em outubro do ano passado, quando Toller entrou na Justiça contra o uso da canção Pintura Íntima por defensores do petista na época da campanha eleitoral. A frase “amor com jeito de virada” era entoada por apoiadores de Haddad, na véspera do segundo turno da eleição presidencial disputada com Jair Bolsonaro.

Na época, a decisão do Tribunal Regional Eleitoral  do Rio de Janeiro foi a favor da cantora. Com isso, o TRE determinou que todos os vídeos que continham o refrão do hit fossem retirados das redes sociais. 

No entanto, na semana passada, a história voltou. Segundo o Estadão, Paula afirma não ter sido atendida. Até a publicação desta matéria, nem PT e nem Haddad se manifestaram sobre o assunto.

Pintura Íntima foi composta por Paula Toller e Leoni e se transformou em um dos maiores sucessos da banda Kid Abelha na década de 1980. 

*Zerohora

Sandy & Junior lançam box com 16 álbuns da carreira

Às vésperas da turnê que teve ingressos esgotados na primeira madrugada de vendas, a dupla Sandy & Junior lançou, nessa sexta-feira, a coletânea “Nossa História”, que reúne 16 álbuns dos irmãos. As gravações incluem 12 álbuns de estúdio e quatro shows ao vivo, totalizando 239 faixas. O box está à venda no site da Um Music Store.  

Sandy e Junior vão percorrer o Brasil com a turnê “Nossa História”. Serão ao menos treze shows em dez capitais do País.

Em Porto Alegre, a dupla se apresenta no dia 21 de setembro, na Arena do Grêmio (Av. Padre Leopoldo Brentano, 110). A classificação etária é de 15 anos. Menores de 06 a 14 anos poderão entrar apenas acompanhados dos pais ou responsáveis legais. 

Confira os discos que fazem parte da coletânea “Nossa História”: 

• “Aniversário do Tatu” (1991) 
• “Sábado à Noite” (1992) 
• “Tô Ligado em Você” (1993) 
• “Pra Dançar com Você” (1994) 
• “Você É D+” (1995) 
• “Dig-Dig-Joy” (1996) 
• “Sonho Azul” (1997) 
• “Era Uma Vez Ao Vivo” (1998) 
• “As Quatro Estações” (1999) 
• “Quatro Estações – O Show” (2000) 
• “Sandy & Junior” (2001) 
• “Internacional” (2002) 
• “Ao Vivo No Maracanã” (2002) 
• “Identidade” (2003) 
• “Sandy & Junior 2006” (2006)
• “Acústico MTV” (2007) 

*Correiodopovo

Em Porto Alegre, João de Almeida Neto dá voz aos 100 anos do nascimento de Nelson Gonçalves

No Teatro do Bourbon (Túlio de Rose, 80), nesta sexta, às 21h, João de Almeida Neto apresenta “Boêmios”, show que celebra os 100 anos de nascimento de Nelson Gonçalves (1919 – 1998), conhecido como “Rei da Voz”. Entre as gravações de Nelson que marcam época estão “A Volta do Boêmio” e “Se Acaso Você Chegasse”. 

O espetáculo contará com as participações especiais de Moacyr Franco, Gaúcho da Fronteira e Nani Medeiros. Ao lado de João de Almeida Neto estará o Regional Imperial, formado por João Camarero e Júnior Pita (violões), Rafael Toledo (percussão) e Lucas Arantes (cavaquinho), além de Rodrigo Maia (contrabaixo), Mathias Pinto (violão), Samuca (acordeom), Pedrinho Figueiredo (sax), Beto Chedid (guitarra portuguesa), Elias Barbosa (bandolim).

*Correiodopovo

Guns N’ Roses: Steven Adler é internado após tentar suicídio

O baterista Steven Adler, ex-membro da banda Guns N’ Roses, foi hospitalizado na quinta-feira (27), depois de dar uma facada em si mesmo. As informações são do site TMZ.

De acordo como veículo, a polícia de Los Angeles, na Califórnia, recebeu uma chamada no início da noite. No contato foi revelado que um homem havia se ferido na casa do baterista. Quando paramédicos e policiais chegaram ao local, encontraram Adler com um corte no estômago.

Steven Adler foi levado ao hospital e não corre risco de morte. De acordo com informações iniciais, ninguém é suspeito de ter esfaqueado o músico e o ferimento foi provocado por ele mesmo.

Carreira de Steven Adler

Com passagens pelas bandas Road Crew e Hollywood Rose, a carreira de Steven Adler começou no começo da década de 1980. Em maio de 1985, ele substituiu Rob Gardner no Guns N’ Roses e por lá ficou até julho de 1990.

Como batera do Guns, Adler gravou todas as faixas dos discos Live ?!*@ Like a Suicide (1986), Appetite for Destruction (1987) e G N’ R Lies (1988). No Use Your Illusion II (1991), ele gravou somente o hit Civil Ware também é creditado por algumas canções do ao vivo Live Era ’87-’93 (1999).

Demissão do Guns

No ano de 1989, os problemas causados pelo vício em drogas começaram a prejudicar os trabalhos de Steven com o Guns. Além de se meter em confusões fora da banda, ele não conseguia participar dos ensaios e da pré-produção do álbum duplo Use Your Illusion.

Seu último show como membro oficial do grupo foi no fatídico 7 de abril de 1990, no evento beneficente Farm Aid. Naquela noite, Steven entrou no palco tropeçando e foi um dos principais responsáveis pela performance completamente avacalhada da banda, conforme pode ser visto no abaixo.

Carreira fora do Guns

Depois de ser demitido do Guns N’ RosesSteven processou seus ex-colegas, passou por algumas rehabs – inclusive em programas de TV, sofreu um derrame (1996) e até lançou um livro. A partir de meados dos anos 90, ele passou a dedicar boa parte de seu tempo a duas tarefas:

  1. tentar reunir a formação clássica da banda.
  2. criticar, alfinetar e elogiar Axl Rose (agora ele faz isso em escalas bem menores).

No que diz respeito à música, o batera investiu em projetos de menor repercussão. Em 2003, ele montou a Adler’s Appetite, banda que faz covers do Guns e algumas músicas autorais. Entre idas e vindas, o grupo lançou dois EPs, além de alguns singles avulsos. Oficialmente, a banda permanece em atividade.

Dos anos 2000 pra cá, ele fez alguns trabalhos musicais esporádicos com alguns de seus ex-colegas de Guns N’ Roses. No ano de 2012 2012, o baterista foi honrado com a indução ao Rock And Roll Hall Fame.

Em alguns raros e memoráveis momentos da Not in This Lifetime TourSteven subiu ao palco e fez um som com AxlSlashDuff e demais integrantes da atual encarnação do Guns.

Por aqui, seguimos torcendo para Steven Adler dê mais uma volta por cima.

*Terra

Dinho Ouro Preto, do Capital Inicial, cancela show após mal-estar

Dinho Ouro Preto, vocalista do Capital Inicial, precisou cancelar um show solo que aconteceria nesta terça-feira (25), em um shopping de Goiânia, Goiás, após sentir um mal-estar durante a última noite.

De acordo com comunicado publicado no perfil do cantor no Instagram, a apresentação Tributo ao Rock Nacional foi adiada para a próxima quinta-feira (27).

— Por motivos de saúde, o show de Dinho Ouro Preto, Tributo ao Rock Nacional, que aconteceria hoje, no Shopping Flamboyant em Goiânia, teve que ser adiado para a próxima quinta-feira (27), no mesmo local e horário.

A publicação na rede social, no entanto, não especificou a causa da indisposição do músico. Entretanto, ressaltou que os ingressos adquiridos continuam válidos e, por fim, lamentou a necessidade de cancelamento do show.

— Todos os ingressos para hoje continuam válidos para a nova data. Pedimos desculpas pelo inconveniente e contamos com a compreensão de todos.

*R7

Marília Mendonça está grávida

Marília Mendonça está grávida de cinco semanas do namorado, Murilo Huff. A informação foi confirmada pela assessoria da cantora neste sábado (22).

O relacionamento de Marília e Murilo foi anunciado em maio de 2019. A cantora de 23 anos chegou a trocar seu nickname no Twitter por “Marília apaixonadinha Mendonça” na época.

No Dia dos Namorados, os dois trocaram declarações de amor pelas redes sociais.

Marília Mendonça e Murilo Huff fazem dueto em “Dois enganados”  — Foto: Reprodução/Instagram

Marília Mendonça e Murilo Huff fazem dueto em “Dois enganados” — Foto: Reprodução/Instagram

“Feliz vida pra nós. Feliz vida por tudo que passamos pra estar aqui. Feliz vida por tudo que ensinamos e aprendemos. Nunca algo me fez crescer tanto quanto o nosso relacionamento. Você me trazendo sempre um pouco da sua paciência, eu te levando um pouco de toda a minha urgência e euforia. Finalmente, felizes. Te amo, muito! E aquela missão que você disse que tinha, de me fazer feliz, saiba que tá conseguindo cumprir direitinho. As nossas diferenças são o tempero do nosso amor. Feliz dia dos namorados”, escreveu a cantora.

“E por mais que eu tenha intimidade com as palavras, você consegue tirá-las de mim… te amo, feliz dia dos namorados”, comentou o cantor, que tem uma série de trabalhos como compositor.

Em abril deste ano, Murillo lançou a faixa “Dois enganados” em parceria com Marília.

Marília Mendonça e Murilo Huff em imagem de maio de 2018 — Foto: Reprodução/Instagram

Marília Mendonça e Murilo Huff em imagem de maio de 2018 — Foto: Reprodução/Instagram

*G1

Morre aos 61 anos baterista da banda RPM

Morreu neste sábado, de insuficiência respiratória e broncopneumonia, o baterista Paulo Pagni, da banda RPM. A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa do Hospital São Camilo, de Salto no interior de São Paulo. O músico estava internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde maio, após dar entrada com infecção pulmonar, apresentando dificuldade respiratória. Ele foi diagnosticado com fibrose pulmonar.

O baterista, que entrou para a banda RPM em 1985, completou 61 anos no dia 1º de junho. O velório será em Araçariguama (SP), cidade onde o músico morava. Ele deverá ser enterrado neste domingo, no cemitério municipal. Por conta de um erro de informação sua morte chegou a ser divulgada no dia 2 de maio, desmentida depois pela própria banda.

No Facebook, integrantes da banda se manifestaram sobre a morte do músico.

A seguir, a nota oficial do RPM:

Nosso querido amigo P.A resolveu definitivamente descansar de sua brava luta pela vida.

Partiu hoje em decorrência do agravamento das suas condições respiratórias devido a forte pneumonia que o atingiu. Ele estava internado no Hospital São Camilo, da cidade de Salto/SP, há mais de um mês. Fomos pegos de surpresa e tomados pela tristeza quando soubemos de sua partida há pouco.

Temos o compromisso doloroso, porém imprescindível, de fazer o show dessa noite. Por vários motivos e pela honra de nosso irmão, sempre apaixonado pelo seu trabalho e extremamente profissional.

Estamos em Garopaba/SC, temos a responsabilidade de tocarmos e darmos nosso melhor perante uma plateia estimada em 20.000 pessoas, em respeito a eles, à Prefeitura local que nos contratou e em coerência ao nosso profissionalismo, onde poderemos prestar uma homenagem ao nosso companheiro eterno de estrada que estará com certeza sempre ao nosso lado. Conseguimos antecipar nosso retorno para SP, e isso nos deixará em condições de estarmos com ele pela última vez neste domingo pela manhã.

Neste momento de dor e de uma certa fragilidade pela perda de uma pessoa tão querida e próxima, estamos buscando forças para não deixar que nada falte para honrar nosso amigo, prestando apoio de todas as formas e providenciando todos os trâmites para que ele possa ser dignamente sepultado ao lado de seus pais em Araçariguama/SP.

Pedimos a todos orações e bons pensamentos para que sua passagem para outro plano seja a melhor possível.

*Correiodopovo