Samuel Rosa anuncia fim do Skank após 30 anos de estrada

O vocalista Samuel Rosa anunciou o fim da banda Skank. “É uma parada sem previsão de volta”, afirmou o cantor em entrevista publicada pela colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, neste domingo (3). Segundo Rosa, o grupo ainda vai rodar o Brasil em 2020 com a turnê 30 Anos, que será sua “turnê de despedida”. O artista deve seguir em carreira solo e já tem um lançamento previsto para 2021. 

Rosa revelou que a decisão de separar a banda partiu dele mesmo. Uma nota enviada pelo grupo reforçou que a separação foi em clima amistoso. Disse que já fez de tudo com o grupo ao longo de 30 anos e que agora a “melhor forma de surpreender as pessoas é fora do Skank”, completando que o grupo “já não oferece mais riscos” e “é muito cômodo”. 

Apesar disso, o cantor afirmou que ainda tem a pretensão de voltar a tocar com o Skank no futuro, mas em um projeto pontual. Lembrou ainda que já quis separar o grupo em outras oportunidades, mas sempre aparecia um convite para lhe fazer mudar de ideia. 

Questionado se recomendava o mesmo a outras bandas longevas, Capital Inicial e Jota Quest, Rosa confirmou que recomendaria o voo solitário a Dinho Ouro Preto, vocalista do Capital Inicial, e o Rogério Flausino, vocalista do Jota Quest. Para ele, as bandas já têm “jogo ganho”. 

O Skank foi formado na década de 1990, em Belo Horizonte (MG). Além de Rosa (guitarra e voz), tem na formação Henrique Portugal (teclados), Lelo Zaneti (baixo) e Haroldo Ferretti (bateria). 

*ZEROHORA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *