Gusttavo Lima demite todos músicos de sua banda

O cantor Gusttavo Lima tomou uma decisão bastante severa em relação aos músicas de sua banda. Isso porque, ele demitiu toda equipe.

De acordo com informações do jornalista Leo Dias, do jornal O Dia, a assessoria de Gusttavo assegurou que “ele está fazendo uma renovação em alguns setores e resolveu renovar a banda também”.

Ainda segundo a publicação, o sertanejo teria oferecido apenas R$ 8 mil, quando na verdade os rendimentos dos artistas seriam algo em torno de R$ 21 mil. Dessa forma, ninguém chegou a um acordo e colocaram um ponto final.

Vale destacar que em sua apresentação, marcada para hoje, o público conhecerá a nova banda do cantor.

FILHO DE GUSTTAVO LIMA OSTENTA CARRINHO DE LUXO

Recentemente, Gabriel, de 9 meses, voltou a dar um verdadeiro show de fofura, no Instagram de seu papai famoso, Gusttavo Lima.

Desta vez, o garotinho aparece se divertindo com seu carrinho elétrico, que custa cerca de R$ 1500, e com seu cachorrinho de estimação. “É amizade sincera que fala?”, legendou Andressa Suita, mãe do menino.

Recentemente, em outro registro, no colo do conhecido artista, o pequeno foi clicado dentro de um carro de verdade, deixando à mostra toda a sua fofura e carisma, mesmo com a pouca idade, assim como seus hipnotizantes olhos azuis.

Gusttavo Lima demite todos músicos de sua banda

Anitta e dupla Matheus e Kauan lançam clipe de ‘Ao vivo e a cores’; assista

A dupla Matheus e Kauan divulgou nesta sexta-feira (11) o clipe de “Ao vivo e a cores”, música que tem a participação de Anitta (assista abaixo).

O vídeo foi gravado em um karaokê da Liberdade, bairro de cultura japonesa em São Paulo. Nas cenas, a cantora aparece com figurino de inspiração oriental.

Romântica, a canção faz parte do álbum “Intensamente hoje!” da dupla e fala de um relacionamento à distância: “A tela fria desse celular / Só ver sua foto não vai me esquentar / Amar você de longe é tão ruim”, diz a letra.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/anitta-e-dupla-matheus-e-kauan-lancam-clipe-de-ao-vivo-e-a-cores-assista.ghtml

Ozzy Osbourne no Brasil: ingressos, setlist e o que esperar dos shows em São Paulo, Curitiba, Belo Horizonte e Rio de Janeiro

Ozzy Osbourne começou neste domingo (13), em São Paulo, a passagem pelo Brasil de sua última turnê mundial. O “Príncipe das Trevas” ainda passa por Curitiba na quarta-feira (16), Belo Horizonte na sexta-feira (18) e Rio de Janeiro no outro domingo (20).

Ainda há tempo de comprar ingressos?

Sim. Os quatro shows ainda têm ingressos, com preços que vão de R$ 120 a R$ 680. Todas as apresentações ainda contam com promoções, do tipo “compre dois e pague um”.

Este é realmente o adeus?

A turnê atual, “No more tours 2”, é a última vez em que Ozzy viajará pelo mundo com seus shows, mesmo que só termine em 2020. Mas o cantor de 69 anos não pretende se aposentar tão cedo. Além de continuar com apresentações esporádicas, em entrevista ele disse que ainda pode voltar ao Brasil algum dia.

Ele ainda aguenta?

Pelo que se viu no primeiro show da turnê na América Latina, no Chile, o ex-vocalista do Black Sabbath mantém suas principais características no palco. A voz já não é a mesma, e ele também não consegue mais correr tanto, mas as características palminhas em cima da cabeça e a interação com o público ainda estão lá.

Há músicas do Black Sabbath?

Bem, nesta idade Ozzy se tornou um artista com hábitos. Seu setlist varia pouco, então é possível se basear bastante no show do Chile, na última terça-feira (8). De acordo com a apresentação, os fãs podem esperar pelo menos três canções da banda criadora do heavy metal:

  • “Fairies wear boots”
  • “War pigs”
  • “Paranoid”

Então mudou pouco em relação aos últimos shows por aqui?

Olha, sim e não. Se levarmos em consideração a última passagem de Ozzy, com o Black Sabbath em 2016, até que mudou legal. O show da banda foi mais enxuto, mas obviamente focava em seu repertório próprio.

Desta vez o cantor pelo menos foca menos em canções de seu antigo grupo, traz mais clássicos de sua carreira, como “No more tears” e “Mama, I’m coming home”, e dá espaço para o guitarrista Zakk Wylde, ausente da última vez, brilhar em um longo solo.

Dá logo o setlist, então.

Calma, credo. Os leitores do G1 fãs de Ozzy devem ficar felizes. As cinco músicas mais votadas na enquete (vote aqui) devem aparecer no show. Se liga em como foi o show no Chile:

  • “Bark at the Moon”
  • “Mr. Crowley”
  • “I Don’t Know”
  • “Fairies Wear Boots”
  • “Suicide Solution”
  • “No More Tears”
  • “Road to Nowhere”
  • “War Pigs”
  • “Miracle Man” / “Crazy Babies” / “Desire” / “Perry Mason” (solo de Zakk Wylde)
  • Solo de bateria de Tommy Clufetos
  • “Flying High Again”
  • “Shot in the Dark”
  • “I Don’t Want to Change the World”
  • “Crazy Train”

Bis:

  • “Mama, I’m Coming Home”
  • “Paranoid”

Ozzy Osbourne no Brasil

São Paulo

  • Data: Domingo (13)
  • Abertura dos portões: 16h00
  • Apresentação: 21h30
  • Local: Allianz Parque – Rua Turiassú, 1840 – Perdizes, São Paulo
  • Preço: Entre R$ 130 (meia) e R$ 680

Curitiba

  • Data: Quarta-feira (16)
  • Abertura dos portões: 16h00
  • Apresentação: 21h00
  • Local: Pedreira Paulo Leminski – Av. João Gava, S/N – – Abranches – Curitiba – PR
  • Preço: Entre R$ 128 (promoção) e R$ 650

Belo Horizonte

  • Data: Sexta-feira, 18 de maio de 2018
  • Abertura dos portões: 16h00
  • Apresentação: 21h00
  • Local: Esplanada do Mineirão – Av. Antônio Abrahão Caram, 1001 – Pampulha, Belo Horizonte/MG
  • Preço: R$ 120 (promoção) e R$ 600

Rio de Janeiro

  • Data: Domingo, 20 de maio de 2018
  • Abertura dos portões: 16h00
  • Apresentação: 20h30
  • Local: Jeunesse Arena – Avenida Abelardo Bueno, 3401 – Barra da Tijuca – RJ
  • Preço: Entre R$ 140 (meia) e R$ 680
https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/ozzy-osbourne-no-brasil-ingressos-setlist-e-o-que-esperar-dos-shows-em-sao-paulo-curitiba-belo-horizonte-e-rio-de-janeiro.ghtml

Após festa na avenida, vida de Martinho da Vila desfila no palco em musical de teatro

Depois de ser celebrada na avenida em pleno Carnaval pela escola de samba Unidos de Vila Isabel, no dia em que Martinho da Vila completou 80 anos, a vida do cantor, compositor e músico fluminense vai passar em desfile em outro palco. A trajetória do artista é tema do musical de teatro Martinho da Vila 8.0 – Uma filosofia de vida.

O espetáculo de Ana Ferguson, Luiz Marcelo Legey e Solange Bighetti entra em cena a partir da próxima quinta-feira, 17 de maio, no Teatro Clara Nunes, no Rio de Janeiro (RJ), cidade onde o compositor nascido em Duas Barras (RJ) em 12 de fevereiro de 1938 construiu e alicerçou uma das obras mais originais e importantes da música brasileira, erguida em torno do samba.

Assinado por Ana Ferguson e Solange Bighetti, o texto de Martinho da Vila 8.0 – Uma filosofia de vida é baseado no livro Memórias póstumas de Teresa de Jesus, escrito por Martinho e publicado em 2003 com a história da gênese familiar do artista. Teresa de Jesus é o nome da mãe de Martinho. No musical, Teresa é interpretada pela atriz Ana Miranda.

Já Martinho entra em cena nas peles de três atores diferentes. Victor Hugo, Junior Vieira e Nill Marcondes – vistos com Martinho na foto ao alto – representam o protagonista nas fases infantil, jovem e adulta, respectivamente.

O título do musical Martinho da Vila 8.0 alude obviamente às oito décadas celebradas pelo artista em fevereiro. Já o subtítulo reproduz o nome do excelente samba Filosofia de vida (2008), composto por Martinho com Fred Camacho e Marcelinho Moreira, tendo sido lançado por Martinho há dez anos no CD e DVD O pequeno burguês (2008). Nesse samba de cadência envolvente, o compositor sintetiza a visão feliz que tem do mundo.

Orquestrado sob direção de William Vita, o musical Martinho da Vila 8.0 – Uma filosofia de vida entra em cena com o aval do artista. Tanto que a curadoria do espetáculo é de Cleo Ferreira, mulher de Martinho da Vila.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/05/14/apos-festa-na-avenida-vida-de-martinho-da-vila-desfila-no-palco-em-musical-de-teatro.ghtml

Zé Neto e Cristiano levam ‘Largado às Traças’ ao topo das paradas e mostram força do sertanejo acústico

Em junho de 2017, Zé Neto e Cristiano afirmaram que existia a dupla “antes e depois da música ‘Seu Polícia’”. É aquela da história de um rapaz conversando com um policial e dizendo que “Sofrimento é mato, coração em pedaço”. A faixa dominou as rádios no primeiro semestre daquele ano.

Um ano depois, veio “Largado às traças”. E ela conseguiu um feito: chegou aos primeiros lugares do top 50 Brasil no Spotify e do hot 100 das rádios brasileiras.
No YouTube, o clipe está quase superando “Seu polícia”. Tem 216 milhões de visualizações em três meses contra 225 milhões em três anos.

“A gente acreditava muito na música. Era uma aposta, mas não do jeito que foi, tão grande”, diz Cristiano. “A ‘Seu polícia’ é de outra era de Zé Neto e Cristiano. Já ‘Largado às traças’ chega em uma nova fase, mais projetada, em que conhecem mais a gente. Nunca tivemos esse número tão crescente. É uma nova era”.

A dupla canta sobre ficar bêbado ouvindo “modão”. O personagem da letra canta sobre beijar copo, abraçar garrafa e arrastar chifre no asfalto.

“Largado às traças” foi lançada com um EP, programado para ser uma prévia de “Esquece O Mundo Lá Fora”, o terceiro DVD dos meninos. Gravado em março, no Espaço das Américas, em São Paulo, o disco tem 21 músicas e será lançado na sexta-feira (18).

“Nós lançamos o EP na intenção de fazer as pessoas conhecerem as músicas do DVD. É muito ruim subir no palco e não conhecerem as músicas, fica aquele clima frio”, conta Cristiano.

Todo mundo acústico
A nova era da dupla não se reflete apenas na música, mas no formato. O EP ganhou vídeos em formato acústico. Ficou bem longe das grandes produções, como no último DVD “Um novo sonho”, gravado no Parque de Exposições de Cuiabá e diante de 20 mil fãs.

Já o novo projeto tem um pé lá e outro cá. Recebeu um público de 8 mil pessoas, mas num palco bem menor e com uma levada mais intimista, como é a nova tendência do mercado sertanejo.

“Nada mudou sobre essas produções, mas entramos em uma fase que começou a perder a necessidade disso. O Wesley Safadão disse uma vez que todo artista precisa ter um mega DVD, que foi o nosso de Cuiabá. Embora o de São Paulo tenha sido maravilhoso também, foi mais tímido, menor, com menos público, menos estrutura”.

“Mas a gente sempre fez DVD grande porque era necessário. Quando a gente começa no sertanejo, as pessoas não conseguem vincular nossa imagem com nossa música. Então precisa linkar essa imagem. E também pelo glamour do mercado, né?”, confessa Cristiano.

Para o cantor, “a melhor parte” do formato menor é a enxugada nos gastos, que ajuda a lidar com a crise. “O nosso mercado foi um dos menos afetados pela crise. Mas afetou”. Ainda assim, ele garante que a dupla Zé Neto e Cristiano tem feito de 23 a 26 shows ao mês.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/ze-neto-e-cristiano-levam-largado-as-tracas-ao-topo-das-paradas-e-mostram-forca-do-sertanejo-acustico.ghtml

Benny, do ABBA, diz que grupo não tem mais ‘nada a provar’

Maio 10, 2018

Após o mundo todo ficar agitado com o anúncio do lançamento de duas músicas do grupo Abba, Benny Anderson, integrante da banda, em entrevista divulgada pela rede britânica BBC nesta quarta-feira, 02, falou que eles não têm mais “nada a provar” com esta nova fase do grupo.

“Não sinto que tenhamos que provar alguma coisa. Não acho que temos que pensar, ‘Ah, e se fosse melhor antes?’ Talvez tenha sido, mas não podemos nos importar com isso. Fizemos porque pensamos que foi uma coisa boa”, disse.

Benny também falou sobre a ideia do retorno, que teve ao lado de Björn Ulvaeus e como foi a aceitação das outras integrantes, Anni-Frid Lyngstad e Agnetha Fältskog.

Nós pensamos: ‘talvez devêssemos escrever algumas canções e perguntar às garotas se elas querem entrar e cantar’. Elas responderam: ‘Claro que sim!’, e foi só alegria”, contou o músico, que aproveitou para frias que as faixas já têm as vozes gravadas, mas ainda falta executar a mixagem.

http://www.kboing.com.br/noticias/Benny-do-ABBA-diz-que-grupo-nao-tem-mais-nada-a-provar+18050311504042.html

 

Wesley Safadão revela tensão com ex: “só quero paz”

Maio 10, 2018

Prestes a ganhar o segundo filho com a sua esposa Thyane Dantas, em recente entrevista realizada no programa “TV Fama”, da Rede TV, o cantor Wesley Safadão contou que enfrenta uma situação difícil com a sua ex-mulher, Mileide Mihaile, mãe de seu primeiro filho.

O artista confessou que a relação entre os dois está estremecida e o motivo seria a atual escola em que o primogênito estuda. “Eu não gosto muito de falar, sabe? Já são seis anos, sete anos do fim do nosso relacionamento. Eu já até fiz o pedido pra ela, ‘Mihaile, evita’. Eu não gosto de falar disso. Acho que a gente tem coisas melhores pra gente falar. Eu tenho a minha consciência tranquila de que eu sempre fiz mais que o necessário para meu filho”, falou Safadão.

“Hoje meu filho estuda em uma das melhores escolas da cidade [Fortaleza] e o nosso contato que não quer tá legal hoje é porque ela quer mudar o menino da escola e eu não quero”, completou o músico.

Sobre o motivo da ex-esposa querer a transferência do garoto é porque ela alega que a escola fica longe de sua casa. Safadão, contudo, ainda ao programa, conta que só quer paz: “É coisa tão pequena. Meu Deus eu tenho tanta coisa pra fazer. Eu só quero paz”.

Quanto ao nascimento de seu terceiro filho, um menino, segundo fruto do relacionamento com Thyane Dantas, Safadão crava que “É uma criança muito esperada e amada desde quando era apenas um sonho. Pedimos a Deus que venha com muita saúde! Estamos muito felizes. Yhudy [fruto da relação com Mileide] e Ysis terão um irmãozinho”, declarou Thyane, que já está no quarto mês de gestação.

https://www.kboing.com.br/noticias/Wesley-Safadao-revela-tensao-com-ex-so-quero-paz+18050910090442.html

 

Guns N’ Roses anuncia lançamento de edição de luxo de ‘Appetite for Destruction’, 1º álbum da banda

Maio 10, 2018

O Guns N’ Roses lançará uma nova edição do seu álbum de estreia, o “Appetite for Destruction”, em 29 de junho, informou nesta sexta-feira a gravadora Universal Music.

Intitulado “Appetite For Destruction: Locked N’ Loaded Edition”, o material virá em uma caixa Super Deluxe, com quatro discos e um Blu-Ray, acompanhado por um livro, de 96 páginas, com fotos inéditas do arquivo pessoal do vocalista Axl Rose.

Também será lançada uma versão Deluxe, com dois CD, dois vinis, um CD remasterizado e seus equivalentes em download e streaming. A embalagem será feita em madeira maciça, envolvida em um material que lembra o couro e com uma cruz em 3D esculpida e pintada à mão.

O grupo lançou o trabalho original em 21 de julho de 1987 e ele continua sendo o disco de estreia mais vendido dos Estados Unidos.

Prestes a completar 31 anos, o disco, que traz clássicos como “Sweet Child o’ Mine”, “Welcome to the Jungle”, e “Paradise City”, já vendeu mais de 30 milhões de cópias no mundo todo.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/guns-n-roses-anuncia-lancamento-de-edicao-de-luxo-de-appetite-for-destruction-1o-album-da-banda.ghtml

Paula Fernandes: ‘Meus vizinhos relincham todo dia de manhã’.

Maio 10, 2018

Shawn Mendes, John Mayer e Ed Sheeran estão entre os atuais queridinhos de Paula Fernandes. Eles são citados como referências: conseguem unir a modernidade com a simplicidade do violão. É isso que a cantora de 33 anos pretende mostrar em sua próxima turnê, “Jeans”.

Seria, então, uma fase mais pop? “Não necessariamente, sempre ouvi de tudo. Mas minha alma folk está aqui. Bem retratada nos arranjos. Eu gosto muito de pop. Mas por mais que tenha referências, sou criadora. Tem o momento mais romântico, mais pop, mais sertanejo. Sou uma representante da música popular brasileira com essência sertaneja”, define a cantora.

“MINHA MÚSICA É MUITO FOLK. NÃO PERCO MINHA RAIZ SERTANEJA, ROMÂNTICA. ETERNAMENTE, VOU EMBALAR MUITOS RELACIONAMENTOS. E TEM SEUS MOMENTOS DE ALEGRIA”.

Troca de turnês

A nova turnê será no esquema dois em um: com o aumento ou redução no número de músicos de sua banda. O distanciamento das megaproduções é tendência no mercado sertanejo, que anos atrás não dispensava telas de LED e cenários grandiosos.

“Estamos vivendo a fase do minimalismo. É como se tivesse chegado a um ponto que naturalmente vai resgatando a essência das coisas e de um show. No meu caso, é o violão. Então, nada melhor do que empunhar um violão para me acompanhar”.

 

A cantora Paula Fernandes abriu a série de shows no Vale do Anhangabaú, no Centro de São Paulo, no aniversário de 464 anos da cidade

Menos babados, cabelo mais curto…

Em sua última turnê, Paula apareceu repaginada. Cortou o longo cabelo e aparou os babados e rendas das roupas que tanto chamavam a atenção e geravam memes. O novo visual se tornou mais clean, dentro e fora dos palcos.

“Essa transição aconteceu na turnê ‘Amanhecer’. Já sentia a necessidade de mudar. Mas tem que acontecer de dentro para fora. Nunca fui de ceder à opinião externa. Mudei cabelo, repaginei, fui para o lado do minimalismo, onde menos é mais. E fui limpando um pouco mais essa imagem”.

“Foi importante porque marcou. Hoje estou mais antenada na moda. Foi uma necessidade de buscar mais referência. E me amarrei nessa história. Ter acesso a isso foi importante, porque pude trazer essa Paula nova e me conhecer”.

Ela diz que vai mostrar sua nova fase mais “descolada e leve”:

“FUI VENCENDO MEUS COMPLEXOS, COMO QUALQUER MULHER TEM. ME GOSTO MAIS COMO SOU. DIZEM QUE QUANDO VOCÊ FAZ 30 ANOS É ASSIM. VOCÊ VIRA A PÁGINA. ACHO QUE VIREI A PÁGINA. O IMPORTANTE É NÃO SE IMPORTAR COM JULGAMENTO DOS OUTROS. ESTOU ME GOSTANDO MUITO MAIS”.

Paula Fernandes em turnê de 2016: visual ainda cntava com babados, cintura marcada e cabelão (Foto: Divulgação)

E existem arrependimentos daqueles looks do passado? “Tem muita coisa que dou risada, muita coisa que eu penso ‘como tive coragem?’, e muita coisa que acho que acertei. Mas é motivo de orgulho para mim, sempre fui autêntica. Aquilo era eu”.

“TUDO ACONTECEU MUITO RÁPIDO, ERA MUITA DEMANDA. ACABOU QUE COMETI MUITOS ERROS, MAS APRENDI MUITO COM ISSO. NÃO TENHO VERGONHA DE NADA. DEIXEI MINHA MARCA MUSICAL”.

Fama de antipática

Ao longo de sua carreira, Paula teve que lidar com a fama de antipática. Mas a cantora garante que sempre foi apenas tímida.

“Favoreceu aos que criaram [o boato], na ausência de ter o que dizer, diziam que era antipática, metida. E isso sempre foi fruto da minha timidez. Minha discrição pode ter soado mal em algum momento”, conta Paula.

Ela cita mais umas coisinhas de sua vida pessoal:

  • “Sempre fui muita caseira, nunca fui de balada, azaração”
  • “Gosto de fazer meu crochê. Inclusive agora estou dando de presente meus crochês para os fãs”
  • “Adoro animais, crio cavalos, gosto desse contato com a natureza, tudo o que tem a ver com a simplicidade”
  • “Mudei do apartamento de Belo Horizonte e fui de vez para a chácara. Ando descalça, cuido dos bichos. Mudei meus quartos para o lado das baias. Meus vizinhos relincham todo dia de manhã”
  • “Ninguém sabe que gosto muito de piada. Sou muito brincalhona. Quem tem acesso a isso são as pessoas mais próximas. Por trás dessa pessoa tímida, tem alguém que que é muito brincalhona. Sou muito criança ainda, mas para o lado bom, claro”.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/paula-fernandes-explica-fase-mais-leve-e-descolada-fui-vencendo-meus-complexos.ghtml

Após aparição em show de Lulu, Rita Lee continua em cena e lança livro em julho

Maio 10, 2018

Aos 70 anos, Rita Lee pode ter desistido de gravar discos e fazer shows. Mas continua em cena. Após ter aparecido de surpresa em apresentação de Lulu Santos na cidade de São Paulo (SP) no último fim de semana, fazendo graciosa mise-en-scène na música Caso sério(Rita Lee e Roberto de Carvalho, 1980) e sendo devidamente reverenciada por Lulu no palco do Espaço das Américas, a cantora, compositora e escritora paulistana volta com pompa ao mercado editorial em julho, mantendo o ritmo de um livro por ano.

Após o fenomenal sucesso comercial da autobiografia lançada pela artista em 2016, êxito que rendeu o livro de contos Dropz (2017) no ano seguinte, a escritora pop se prepara para lançar favoRita, livro que expõe fotos e textos inéditos da artista multimídia. Na capa do livro (acima), Rita aparece em foto de Guilherme Samora.

Sem o trocadilho com o nome da artista, Favorita – cabe lembrar – é o título de uma das músicas do cancioneiro de Rita Lee com Roberto de Carvalho, tendo sido lançada no álbum Saúde (1981). A foto acima, de Guilherme Samora, mostra Rita na capa do livro que será publicado pela Editora Globo, por onde saíram Rita Lee – Uma autobiografia e Dropz.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/05/08/apos-aparicao-em-show-de-lulu-rita-lee-continua-em-cena-e-lanca-livro-em-julho.ghtml

Bruno Caliman, dono de hits como “Escreve ai” e “Domingo de manhã”, quer resgatar rock sem ‘medo de ser louco’

Maio 10, 2018

Bruno Caliman se tornou um dos nomes mais importantes do sertanejo, escondido atrás de hinos gravados por Luan Santana, Jorge e Mateus e outros. Agora ele quer aparecer, mas em outro gênero.

“Meus ídolos são do rock. Minha essência é Raul [Seixas], Renato Russo, Cazuza. Vivi bem os anos 80”, diz o compositor baiano.
Ele se prepara para se lançar como cantor em um álbum do gênero.

Caliman foi o autor que mais faturou com músicas tocadas nas rádios brasileiras no último trimestre de 2017 (dado mais atualizado do Ecad). Discreto, ele quase não chama atenção para si nas redes sociais e pouco aparece na imprensa.

Por isso, cabe aqui uma breve apresentação de seu currículo: “Te esperando” e “Escreve aí” (Luan Santana), “Domingo de manhã” e “Romântico anônimo” (Marcos e Belutti), “Camaro amarelo” (Munhoz e Mariano), “Destino” (Lucas Lucco) e “Contrato” (Jorge e Mateus) são algumas de suas composições.

O compositor de 41 anos já se aventurou longe do sertanejo. Escreveu, por exemplo, “Amuleto” para Tiê, “Pensando bem” para Luiza Possi e “Se vira” para Sophia Abrahão.

Caliman (à esq.) com o também compositor Raffa Torres e o cantor Luan Santana (Foto: Reprodução/Instagram/Bruno Calliman) Caliman (à esq.) com o também compositor Raffa Torres e o cantor Luan Santana (Foto: Reprodução/Instagram/Bruno Calliman)
Caliman (à esq.) com o também compositor Raffa Torres e o cantor Luan Santana (Foto: Reprodução/Instagram/Bruno Calliman)

‘Rock não tem que se policiar’
Como roqueiro, é do time que milita contra a obsessão pelo politicamente correto. Diz que pensar muito nisso é “o começo do fim do autor”. “O rock não tem que se policiar”, avalia.

“As pessoas hoje têm medo de falar que são loucas. O rock precisa dessa provocação.”
No novo trabalho, quer falar de “problemas do país” e do amor na perspectiva do “comportamento de quem ama, e não do beijo e do toque”, como nas músicas sertanejas.

Sua ideia, explica, é resgatar um tipo de rock mais escancarado, que ele avalia ter se perdido ao longo do tempo. “Antes sabíamos dos sentimentos de grandes artistas, da melancolia do Renato Russo, do exagero do Cazuza. Hoje não sabemos mais. Os artistas se preservam muito”.

“Todo mundo quer ser empacotadinho no discurso. Isso prejudicou o rock.”

Nascido em Itamaraju, na Bahia, Caliman começou compondo para uma banda na escola. Anos depois, passou a criar jingles publicitários até conseguir emplacar “Locutor”. Na música, tenta mandar um recado à amada através de um apresentador de rádio. Ela fez sucesso na voz de Léo Magalhães.

Hoje influente entre os amigos do sertanejo, o compositor diz não ter a intenção de abandonar seus locutores famosos, mas quer começar a mandar os recados na própria voz.

 

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/solucao-do-rock-esta-no-sertanejo-bruno-caliman-dono-de-hits-que-voce-ja-ouviu-quer-resgatar-rock-sem-medo-de-ser-louco.ghtml

 

Versão de canção romântica de 2000 batiza álbum em espanhol de Roberto Carlos

Maio 10, 2018

Canção romântica que deu nome ao álbum editado por Roberto Carlos em 2000, Amor sem limite também batiza o disco em espanhol que o cantor e compositor lança em junho no mercado fonográfico hispânico através da gravadora Sony Music. Intitulada Amor sin límite na versão em espanhol, a canção foi composta por Roberto para expressar devoção eterna à mulher do artista, Maria Rita Simões Braga (1961 – 1999), morta há 19 anos.

Produzido por Afo Verde, o álbum Amor sin límite é o 33º título da discografia em espanhol do cantor, se contabilizadas as coletâneas. Gravado ao longo de 2017, o disco foi apresentado esta semana por Roberto à Sony Music em convenção latina realizada pela gravadora em Cancún, no México. O cantor lança discos em espanhol desde 1965.

Ainda mantido sob sigilo, o repertório do álbum Amor sin límite seria supostamente composto por dez músicas, sendo que uma traria a voz do cantor espanhol Alejandro Sanz como convidado. Dessas dez músicas, três seriam inéditas. Outras seriam versões em espanhol de músicas já gravadas em português por Roberto, caso da música-título Amor sin límite.

Uma das composições, Que yo te vea, já foi lançada em single no Brasil em dezembro, tendo sido veiculada na trilha sonora da novela O outro lado do paraíso (TV Globo). A propósito, o álbum Amor sin límitetambém tem lançamento previsto no Brasil.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/05/10/versao-de-cancao-romantica-de-2000-batiza-album-em-espanhol-de-roberto-carlos.ghtml

Manutti – Bebe Vem Me Procurar

Maio 9, 2018

VENDAVAL – BANDA ENIGMA

Maio 9, 2018

U2 volta ao palco em show com realidade virtual e setlist ousado

Maio 3, 2018

O U2 deu início ontem (2) à sua mais nova turnê na cidade americana de Tulsa. Ao contrário do giro que celebrou as três décadas de “The Joshua Tree” do ano passado, dessa vez os irlandeses decidiram olhar para a frente. Foi um concerto longo (27 músicas) com muito material novo – 12 canções dos dois álbuns mais recentes – e a opção por revisitar porções mais obscuras ou há muito deixadas de lado dos álbuns anteriores ao invés dos grandes hits.

Visualmente, a maior novidade foi o uso de efeitos de realidade virtual em alguns momentos do concerto que podem ser vistos baixando um aplicativo especial, como se vê na imagem ao lado.

A estrutura, segundo reportagem feita pela edição americana da Rolling Stone, é bastante semelhante ao da “Innocence + Experience Tour” de 2015, com uma grande tela dividindo o palco ao meio e um momento mais intimista na segunda metade do espetáculo.

Nessa primeira noite, a banda deixou de fora toda e qualquer canção de “The Joshua Tree”, ou seja nada de “With Or Without You” ou “Where The Streets Have No Name“. Não que tenha sido um show apenas de obscuridades e canções recentes – “One“, “Pride (In The Name Of Love)“, “Beautiful Day” foram tocadas.

Bono voltou a interpretar o personagem Macphisto depois de 25 anos

Mas a preferência foi mesmo por material pouco ou nunca tocado. E aí, quem gostou foram os fãs de longa data que puderam ouvir “Acrobat” (do fundamental “Achtung Baby” de 1991) tocada ao vivo pela primeira vez na história da banda, e os retornos de “Who’s Gonna Ride Your Wild Horses” (do mesmo álbum) ou “Staring At The Sun” (do pouco lembrado “Pop” de 1997) depois de 12 e 17 anos respectivamente. Outra surpresa foi “The Ocean“, raridade de “Boy”, a estreia deles de 1980.

Quem também fez um retorno foi o personagem Macphisto, o personagem criado por Bono para a Zoo TV tour de 1992/1993.

O U2 seguirá mostrando o novo show em arenas da América do Norte até julho. De agosto a novembro será a vez deles percorrerem a Europa, novamente apenas em locais fechados. Ainda não há planos para que eles retornem ao Brasil com essa excursão.

Veja abaixo alguns vídeos feitos por fãs na noite de ontem:

A abertura com “Love Is All We Have Left”

A primeira execução de “Acrobat”

“Staring At The Sun”

A nova “Love Is Bigger Than Anything In Its Way”

E “One”

https://www.vagalume.com.br/news/2018/05/03/u2-volta-ao-palco-em-show-com-realidade-virtual-e-setlist-ousado.html

 

Guns N’ Roses lança site misterioso e fãs especulam turnê

Maio 3, 2018

Desde que o site gnr.fm foi criado, o Guns N’ Roses mantém certo mistério entre seus fãs sobre a possibilidade de um lançamento especial do disco “Appetite For Destruction”.

Para os fãs mais otimistas, até mesmo uma turnê com a formação clássica, que conta com Axl Rose, Slash, Izzy Stradlin e Steven Adler, poderá fazer parte deste nostálgico mistério.

Nesta terça-feira, 1º, o misterioso site foi atualizado com um mapa e pontos de marcação, o que aumentou ainda mais a expectativa de uma possível excursão mundial. Rolando de fundo a música “Shadow Of Your Love”, lançada por Rose e Izzy antes mesmo da formação da Guns N’ Roses, a página também trouxe uma contagem regressiva.

Sem confirmar de fato a turnê, o jornalista musical Mitch Lafou informou que a contagem é para o relançamento do álbum “Appetite For Destruction” em uma versão deluxe, além de conter vários conteúdos extras para colecionadores.

https://www.kboing.com.br/noticias/Guns-N-Roses-lanca-site-misterioso-e-fas-especulam-turne+18050310213333.html

Morre Mário Barbará, compositor gaúcho e autor de “Desgarrados”

Maio 3, 2018

O cantor e compositor gaúcho Mário Barbará morreu nesta quarta-feira, aos 63 anos, em Porto Alegre. O músico lutava contra um câncer e estava estava internado no Hospital da Santa Casa, na Capital. Ele era autor de diversas canções tradicionalistas do Rio Grande do Sul, incluindo “Campesina” e “Mala de Garupa”. Seu maior sucesso foi “Desgarrados”, escrita junto com Sérgio Napp, morto em 2015, que venceu a 11ª Califórnia da Canção, de Uruguaiana, e se tornou um marco da música nativista.

Recentemente, Barbará venceu o Prêmio Açorianos de 2018 na categoria Compositor Regional. No ano passado, ele lançou o DVD “Desgarrados” junto com Chico Saratt. O trabalho resgatou a parceria de mais de 30 anos da dupla e reuniu músicas como “Era Uma Vez”, “Xote da Amizade” e “Rodas do Canto”, além da canção que deu nome à obra.

Foi Saratt quem confirmou a morte de Barbará. Em uma mensagem publicada no Facebook, o músico homenageou o amigo, de quem esteve ao lado nesses últimos meses de luta contra o câncer. “Procurei entretê-lo, jogando truco, cantando para ele, fazendo ele pegar o violão, sempre dizendo que ele iria melhorar. Mas infelizmente o homem lá de cima quis ele por perto. Então nos conformemos e imaginemos que a partir de hoje ele será uma linda estrela a nos guiar. Vai parceiro, e deixa teu rastro de luz nessa passagem pra quem possamos te seguir e seguir tua genialidade por onde quer que vá. Te amo Marinho”, escreveu o cantor.

Natural de São Borja, Barbará deixa uma filha de 33 anos e a esposa. O velório será nesta quarta, a partir das 15h, no Salão Nobre do Cemitério Jardim da Paz. O sepultamento ocorrerá na quinta, às 9h30min.

http://www.correiodopovo.com.br/ArteAgenda/Variedades/M%C3%BAsica/2018/5/649207/Morre-Mario-Barbara,-compositor-gaucho-e-autor-de-Desgarrados

Rock in Rio é vendido para americana Live Nation

Maio 3, 2018

A gigante do entretenimento Live Nation anunciou nesta quarta-feira a aquisição do festival Rock in Rio e explicou que o fundador Roberto Medina vai manter um papel crucial na organização dos eventos. A empresa de Los Angeles informou que vai adquirir uma participação majoritária no Rock in Rio em 2019. “A parceria vai gerar uma série de sinergias que permitirão atingir as ambições ainda maiores do Rock in Rio”, disse Medina, em nota.

A primeira edição do festival ocorreu em 1985 e teve um público de cerca de 1,4 milhão de pessoas para os dez dias de shows, com apresentações históricas como as do Queen, de Rod Stewart e do AC/DC. Sua sétima edição no Rio de Janeiro aconteceu no ano passado, e o Rock in Rio se tornou o festival mais conhecido da América do Sul. Ele também se expandiu para o exterior, com edições em Lisboa, Madri e Las Vegas.

A Live Nation é a maior empresa do mundo de entretenimento ao vivo. Ela promove turnês e administra a venda de ingressos pela Ticketmaster. Como seus concorrentes, tem mirado cada vez mais em festivais e comprou participação em eventos como Lollapalooza, Bonnaroo e Austin City Limits, nos Estados Unidos, e os festivais de Leeds e Reading na Inglaterra.

Festivais cresceram bastante no mundo todo em número, público e rentabilidade desde os anos 2000. Com isso, tornaram-se uma das principais fontes de renda da indústria musical, e empresas como a Live Nation tentam ampliar os investimentos conduzindo vários eventos.

http://www.correiodopovo.com.br/ArteAgenda/Variedades/M%C3%BAsica/2018/5/649233/Rock-in-Rio-e-vendido-para-americana-Live-Nation

Luiz Lopez revive em single balada lançada em 1979 pela KC and The Sunshine Band

Maio 3, 2018

Please, don’t go (1979)

Músico que toca com Erasmo Carlos, tendo sido revelado na extinta banda carioca Filhos da Judith, o cantor e compositor carioca Luiz Lopez se aventura por repertório alheio após ter editado dois álbuns autorais em carreira solo, Primal (2014) e Visceral (2016). No mesmo dia 18 de maio em que Erasmo apresentará Amor é isso, álbum gravado com o toque do violão de aço de Lopez, o artista disponibiliza single com abordagem inédita de Please, don’t go (Harry Wayne Casey e Richard Finch) – balada do repertório da KC and The Sunshine Band – pelo selo Toca Discos.

Lançada em 1979 no sexto álbum de estúdio dessa banda norte-americana de funk e disco music, Do you wanna go party?, a canção Please don’t go é um dos maiores sucessos radiofônicos do grupo, tendo tocado muito nas FMs do Brasil.

Conduzida pelo piano tocado pelo próprio Luiz Lopez, a regravação da balada foi feita em 10 de outubro de 2017 no estúdio carioca Toca do Bandido com produção de Felipe Rodarte e direção artística de Constança Scofield. Além do piano de Lopez, o single tem os toques do baixo de Alan James e da bateria de Rike Frainer, soando reverente ao registro original da KC and The Sunshine Band, mas com vocal sutilmente mais doído e mais condizente com o tom da letra da canção que versa sobre amor e abandono.

O single Please don’t go será lançado simultaneamente com o clipe filmado com imagens psicodélicas – como mostra a foto de Jardel Muniz que capta Luiz Lopez no clipe – sob a direção de Fábio Félix.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/05/02/luiz-lopez-revive-em-single-balada-lancada-em-1979-pela-kc-and-the-sunshine-band.ghtml

Avicii: causa da morte do DJ sueco foi suicídio, diz site

Maio 3, 2018

A causa da morte do DJ e produtor sueco Avicii, encontrado morto aos 28 anos em 20 de abril, foi suicídio, informou nesta terça-feira (1º) o TMZ. O site atribuiu a informação a fontes não identificadas.

A causa da morte do DJ, um dos nomes mais populares da música eletrônica nos últimas anos em todo o mundo, não havia sido divulgada.

Em 26 de abril, a família divulgou um comunicado dizendo que Avicii “era uma alma frágil”, “não podia continuar mais” e “lutava com pensamentos sobre Significado, Vida e Felicidade”.

Apesar de indicar que ele enfrentava “questões existenciais”, a nota não falava em suicídio.

Veja, abaixo, o comunicado da família de Avicii:

“Estocolmo, 26 de abril de 2018.

Nosso amado Tim era um ‘buscador’, uma alma artística frágil buscando respostas para suas questões existenciais.

Uma pessoa super capaz, perfeccionista, que viajava e trabalhava duro , numa velocidade que levou ao cansaço extremo.

Quando ele parou de fazer turnês, ele queria achar um equilíbrio na vida para ser feliz e poder fazer o que ele amava mais – música.

Ele realmente lutava com pensamentos sobre Significado, Vida e Felicidade.

Ele não podia continuar mais.

Ele queria encontrar paz.

Tim não era adaptado para a máquina de negócios em que ele se encontrou; ele era um cara sensível que amava seus fãs mas saiu dos holofotes.

Tim, você vai ser para sempre amado e vamos sentir sua falta.

A pessoa que você era e sua música vão manter sua memória viva. Nós te amamos,

sua família”.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/avicii-causa-da-morte-do-dj-sueco-foi-suicidio-diz-site.ghtml

Primeiro álbum solo de Zé Ramalho ganha tributo que celebra os 40 anos do disco

Maio 3, 2018

Musica Avohai, presente no primeiro disco solo de Ze Ramalho

Lançado há 40 anos, o primeiro álbum solo de Zé Ramalho definiu a estética musical desse cantor, compositor e músico paraibano de voz cavernosa projetado na corrente migratória que deslocou emergentes artistas nordestinos para o eixo Rio-São Paulo ao longo da década de 1970 em busca de maior visibilidade. Editado pelo selo Epic, da gravadora CBS, o álbum Zé Ramalho (1978) projetou em escala nacional o artista saudado com epítetos como Bob Dylan do sertão, reveladores do mix original de folk, rock, psicodelia e música nordestina que moldou o universo particular de Ramalho.

Com repertório autoral em que sobressaiu composições como Avohai e Chão de giz, músicas a partir de então obrigatórias nos shows de Ramalho, o disco de 1978 ganha tributo viabilizado com a colaboração de Marcelo Fróes – pesquisador musical que vem lançando pelo selo Discobertas gravações dos primórdios da carreira do cantor na Paraíba – na produção arquitetada pela editora Avohai com curadoria do próprio Zé Ramalho. A intenção é celebrar os 40 anos do lançamento do influente álbum.

No tributo, ainda em processo de gravação, nomes da nova geração abordam músicas como Vila do sossegoDança das borboletas – parceria de Ramalho com Alceu Valença – e Voa voa, acrescentando novos sabores ao banquete de signos místicos e filosóficos que compõem a obra autoral de Zé Ramalho.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/05/02/primeiro-album-solo-de-ze-ramalho-ganha-tributo-que-celebra-os-40-anos-do-disco.ghtml

 

Simone fala sobre ausência de Simaria nos palcos: ‘Uma das coisas mais difíceis que estou passando na vida’

Maio 3, 2018

Desde que Simaria foi internada, Simone tem cumprido com as obrigações da dupla no palco e se apresentando sozinha. Assim aconteceu nesta terça-feira (1), quando ela cantou com uma ‘Simaria de papelão’ no show de 1º de Maio em São Paulo, e seguirá até o momento em que a dupla sai de férias, na segunda quinzena de maio.

Simaria foi diagnosticada com tuberculose ganglionar no início de abril e, seguindo orientações médicas, ficará 30 dias afastada do trabalho e seguindo seu tratamento em casa.

“É muito difícil. Pense num dinheiro difícil… ganhar só. Porque eu tenho que cantar, animar, fazer tudo. Quando a gente está junto, a gente divide as tarefas. Pra eu estar só e fazer tudo sem ela, cantando as músicas que ela canta sem ter a presença dela, está sendo uma das coisas mais difíceis que estou passando na vida”, afirmou Simone em entrevista ao G1.

A cantora ainda falou sobre o atual estado de saúde da irmã.

“ELA ESTÁ SE RECUPERANDO. ESTÁ BEM MELHOR DO QUE ESTAVA, GRAÇAS A DEUS. AGORA A GENTE VAI APROVEITAR E PEGAR FÉRIAS EM MAIO, QUE É O TEMPO QUE ELA VAI PRECISAR PRA PODER SE RECOMPOR PARA PODER VOLTAR FORTE PARA O TRABALHO”, EXPLICOU.

“Era uma ótima vendedora”

Além da saúde de Simaria, Simone também relembrou as antigas profissões antes de a dupla estourarem no Brasil como “as coleguinhas”.

“Já vendi coentro, já vendi feijão verde, tempero na feira. Eu era uma ótima vendedora. Vendia tudo, não voltava com nada na cestinha. A gente já fez muita coisa na vida, mas isso serviu para que a gente tivesse dignidade, força, acho que por isso que a gente é tão forte”.

As coleguinhas Simone e Simaria comandam a noite à fantasia do Bloco do Urso

Simone brinca e interage com o público durante show no Ribeirão Rodeo Music 2018

https://g1.globo.com/musica/noticia/simone-fala-sobre-ausencia-de-simaria-nos-palcos-uma-das-coisas-mais-dificeis-que-estou-passando-na-vida.ghtml

 

Canção de Nando Reis iluminada por Cássia Eller, ‘O segundo sol’ renasce com BaianaSystem

Maio 3, 2018

Abaixo, musica na voz de Cassia Eller.
Canção de Nando Reis que abriu e impulsionou em 1999 o álbum mais feminino de Cássia Eller (1962 – 2001), em registro iluminado, O segundo sol renasce após 19 anos no baticum eletrônico da BaianaSystem. A regravação foi feita pela banda soteropolitana para a trilha sonora da novela Segundo sol, cuja trama se passa na Bahia, estando situada principalmente na cidade de Salvador (BA).

A escolha da BaianaSystem – vista em foto de Filipe Cartaxo – é acertada não somente porque a banda faz um dos mais poderosos sons baianos da atualidade, mas também porque vai ampliar a visibilidade de Russo Passapusso, Roberto Barreto e SekoBass em escala nacional.

A BaianaSystem já é dona de público vasto, como mostram as entusiásticas plateias dos concorridos shows da banda, mas, com a exposição da gravação inédita de O segundo sol na trilha sonora da novela que entra no ar na TV Globo a partir de 14 de maio, o grupo pode extrapolar o nicho mercadológico ao qual ainda está confinado.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/05/03/cancao-de-nando-reis-iluminada-por-cassia-eller-o-segundo-sol-renasce-com-baianasystem.ghtml

 

Porta-voz fala sobre rumores de turnê de reunião do ABBA

Maio 1, 2018

A notícia de que o ABBA gravou duas novas canções depois de 35 anos, fez com que as especulações sobre uma possível turnê de reencontro do quarteto finalmente pudesse acontecer. Infelizmente, ao menos por enquanto, esse não será o caso.

Um porta-voz do grupo negou veementemente qualquer novidade nesse sentido, depois que os rumores de que eles iriam encabeçar o festival de Glastonbury começaram a crescer. “Não, definitivamente não”, disse Gorel Hanser que também empresaria o quarteto para o The Mirror. “Nós devemos nos lembrar de como eles eram nos anos 70 e ouvir como cantam hoje.”

Assim, por ora, os fãs terão que se contentar com a turnê virtual que irá rodar o mundo a partir do ano que vem, onde será possível ver e ouvir as versões digitais de Benny, Bjorn, Agnetha e Anni-Frid relembrando clássicos como “Dancing Queen”, “SOS”, “Mamma Mia” e “Fernando”.

Já se sabe que uma das canções novas, chamada “‘I Still Have Faith In You”, só deverá ser conhecida no final do ano, quando as redes NBC (nos EUA) e BBC (no Reino Unido) exibirão um especial sobre os suecos.

https://www.vagalume.com.br/news/2018/04/30/porta-voz-fala-sobre-rumores-de-turne-de-reuniao-do-abba.html

Abba está de volta com duas músicas inéditas

Maio 1, 2018

 

Após 35 anos sem reunião para novas produções, o grupo pop sueco Abba está de volta com duas músicas inéditas. No Instagram da banda, na sexta-feira dia 27, os integrantes anunciaram que as canções já estão prontas.

Em um comunicado assinado pelos quatro músicos, o grupo revelou também que as canções serão apresentadas somente em dezembro em um programa de televisão produzido pela NBC e BBC.

“A decisão de avançar com o emocionante projeto de turnê de avatar do Abba teve uma conseqüência inesperada. Todos sentimos que, depois de 35 anos, seria divertido unir forças e entrar no estúdio de gravação. Então nós fizemos. E foi como se o tempo tivesse parado e tivéssemos ficado fora apenas em um curto feriado. Uma experiência extremamente alegre!, cravou o comunicado.

Confira a publicação abaixo:

https://www.kboing.com.br/noticias/Abba-esta-de-volta-com-duas-musicas-ineditas+18042711173376.html

Lucas Lucco lança EP acústico ao vivo com baixo teor de novidade e de sedução

Maio 1, 2018

Para quem acompanha com fidelidade os lançamentos de singles de Lucas Lucco, o EP De boa na lagoa chega às plataformas digitais neste último fim de semana de abril de 2018 com baixo teor de novidade. Afinal, o cantor e compositor mineiro já havia apresentado três das cinco músicas que compõem o repertório inédito deste projeto acústico gravado ao vivo pelo artista à beira de uma lagoa com (reduzida) plateia de convidados.

O poder de sedução das cinco faixas também é baixo. A ideia foi evocar a atmosfera íntima dos acústicos e luaus gravados nos tempos áureos da MTV. As duas novidades reveladas com a edição do EP são a balada Caminhão de tinta (Juan Marcus, Hiago, Vinícius, Igor Gonçalves e Guilherme Dias) e Hey baby, canção assinada por Lucco em parceria com Leo Soares. Ambas as músicas foram gravadas com os toques dos músicos Eder Miranda (na bateria), André Tavares (no baixo), Cleyton Pekois (no violão) e Willibaldo Neto, que também toca violão, além de ter produzido o disco.

Caminhão de tinta e Hey baby se juntam às outras três músicas já conhecidas – Tamanho P (Juan Marcus, Hiago, Vinícius e Elcio Di Carvalho), Top 10 (Marco Carvalho e Rodolfo Alessi) e I loveando tu (Lucas lucco, Leo Soares, Kito, Theo Rodrigues e Thi Soares), canção gravada por Lucco em dueto com o funkeiro MC Kekel e com a adesão de DJ Yuri na percussão – sem acrescentarem nada de relevante a um projeto feito no tom do romantismo mais populista.

De boa na lagoa é acústico pautado pela linearidade com melodias e letras afinadas com o tom raso de grande parte da produção musical do mainstream. O melhor do projeto desplugado de Lucas Lucco são as graciosas ilustrações das capas dos singles e dos EP propriamente dito. Mas até nisso já não há novidade…

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/04/29/lucas-lucco-lanca-ep-acustico-ao-vivo-com-baixo-teor-de-novidade-e-de-seducao.ghtml

Morto há um ano, Belchior tem seis álbuns encaixotados com o peso da obra do artista

Maio 1, 2018

Morto há exatamente um ano, Antonio Carlos Belchior (26 de outubro de 1946 – 30 de abril de 2017) sempre carregou na obra o peso da cabeça inquieta do artista. Anunciado nos versos iniciais da letra de Todo sujo de batom (Belchior, 1974), o peso dessa cabeça é que deu relevância ao cancioneiro autoral do cantor, compositor e músico cearense. Esse peso transparece em boa parte do repertório dos seis álbuns que ganham definitivas edições em CD na caixa Tudo outra vez, idealizada e produzida para a gravadora Warner Music pelo jornalista Renato Vieira.

Recém-posta no mercado fonográfico com tiragem inicial de 700 cópias (às quais já foram acrescentados os 500 exemplares da segunda fornada), a caixa honra o legado de Belchior pelo capricho das edições. O som dos álbuns está tinindo por mérito de Ricardo Garcia, responsável pela exemplar remasterização dos discos.

Além de ter feito questão de convidar Garcia para cuidar do som, Vieira escreveu textos informativos sobre o contexto de cada álbum e cuidou para que todas as fichas técnicas e todas as letras das músicas fossem transcritas (por João Antonio Franz) para serem reproduzidas nos CDs juntamente com as artes gráficas dos LPs originais. Já raro na indústria fonográfica, esse minucioso trabalho de reconstituição dos créditos e das artes valoriza as edições juntamente com as faixas-bônus (estas em maioria já lançadas em 2017 na coletânea Pequena mapa do tempo, também produzida por Vieira para a Warner Music).

Contracapa da caixa ‘Tudo outra vez’, de Belchior (Foto: Divulgação / Warner Music)

O apuro é perceptível inclusive nas restaurações das capas, contracapas e encartes – trabalho confiado a Leandro Arraes. Mesmo que exclua a obra-prima da discografia de Belchior (Alucinação, álbum de 1976 reeditado em 2016 na caixa Tons, produzida pela Universal Music sob a supervisão do mesmo Renato Vieira), a caixa Tudo outra vez reapresenta parte essencial da obra fonográfica de Belchior e corrige distorções. Uma delas é a que atribui ao primeiro álbum do cantor, Belchior (Chantecler, 1974, cotação * * * * 1/2), o equivocado título de Mote e glosa.

Oficialmente intitulado Belchior, este álbum de 1974 flagra o artista ainda em estado bruto, com mix de regionalismo nordestino, folk e poesia concreta em repertório embalado com arranjos orquestrais, como mostram as audições do tema instrumental Máquina I, da gravação original de Todo sujo de batom e de Passeio, música regravada em 2017 com mais delicadeza e beleza pela cantora Amelinha em disco em tributo a Belchior produzido por Thiago Marques Luiz.

Segundo dos seis álbuns da caixa, Coração selvagem (WEA, 1977, cotação * * * * 1/2) já mostra Belchior após a explosão nacional do álbum Alucinação. A produção de Marco Mazzola – que iniciava na então recém-inaugurada filial brasileira da gravadora WEA a escalada que o levaria a galgar o posto de produtor fonográfico mais bem-sucedido dos anos 1980 ao lado de Liminha – formatou o cancioneiro do compositor com apelo pop que soou mal para críticos puristas da época.

O fato é que, ouvido 41 anos depois nessa edição primorosa, Coração selvagemainda bate com força, inclusive pelo poder atemporal de repertório que inclui Coração selvagemTodo sujo de batom (na melhor gravação dentre todas as abordagens desta canção por Belchior), Paralelas (1975) – música que ganhava o primeiro registro do autor, dois anos ter sido lançada em disco da cantora Vanusa – e Galos, noites e quintais (em gravação que explicita a pegada pop de Mazzola).

A atual edição do álbum Coração selvagem incorpora ao repertório a censurada versão original de Como se fosse o pecado, gravada para o disco de 1977, mas arquivada pelo veto federal. A música ressurgiria com outro arranjo no álbum seguinte de Belchior, Todos os sentidos (WEA, 1978, cotação * * *), o segundo do cantor formatado por Mazzola na WEA.

Desta vez, o produtor pesou mais a mão na batida tecnopop, enchendo de teclados músicas como Divina comédia humana, destaque de repertório no qual Belchior já começava a dar leves sinais de cansaço como compositor. Tanto que, como cantor, o popstar já posava de símbolo sexual para atrair o público feminino. Contudo, o principal problema do disco é mesmo a sonoridade. Belchior chegou até a flertar com o som da disco music em faixa, Corpos terrestres, dividida com o grupo As Frenéticas, então no auge da trajetória fugaz.

O cantor Belchior (Foto: Divulgação)

Belchior deve ter detectado o excesso, mas não chegou a corrigir o rumo no álbum seguinte, Belchior – Era uma vez um homem e seu tempo (WEA, 1979, cotação * * * 1/2), produzido por Guti Carvalho com o mesmo apelo pop dos dois álbuns anteriores. O hit radiofônico Medo de avião salvou a pátria comercial, mas, se as letras ainda procuravam traduzir o tempo do homem sul-americano que vivia no Brasil ditatorial dos anos 1970, as melodias já soavam menos inspiradas no confronto com a pregressa produção autoral do compositor.

Comentário a respeito de John foi outro destaque desse repertório menos imponente. Álbum seguinte, também produzido por Guti Carvalho, Objeto direto (WEA, 1980, cotação * * *) reverberou a sensação de que a verve do melodista já não acompanhava a pulsão do poeta humanista que radiografava os anseios do homem na selva das cidades.

Título mais valioso dentre os seis álbuns da caixa Tudo outra vez, pelo fato de até então nunca ter sido editado em CD, Paraíso (WEA, 1982, cotação * * 1/2) refaz a conexão de Belchior com o produtor Guti Carvalho, mas o vigor do compositor – como melodista – já vinha se esvaindo, por mais que o letrista continuasse antenado. Tanto que Paraíso era o primeiro disco (até então) em que Belchior também se aventurava como intérprete de obras alheias.

Mas tudo foi em vão. O rock já dava um blitz na MPB e Belchior começava a soar deslocado no próprio tempo. Não é por acaso que Paraíso – cuja edição em CD apresenta som mais límpido do que o do LP de 1982 – encerrou melancolicamente a passagem de Belchior pela gravadora WEA.

A partir de então, o cantor ensaiaria alguns retornos, mas passaria a viver do glorioso passado da década de 1970. Até sumir e virar o enigma que ninguém ainda decifrou um ano após a definitiva saída de cena do artista, em que pesem as pistas contidas nas letras das músicas desses seis álbuns reeditados de forma primorosa na caixa Tudo outra vez com todo o peso da cabeça e da obra de Antonio Carlos Belchior.

Erasmo ‘grita para o mundo ouvir’ que lança o álbum ‘Amor é isso’ em maio

Maio 1, 2018

É com humor – perceptível na foto postada por Erasmo Carlos em rede social – que o Tremendão anuncia e “grita para o mundo inteiro ouvir” que o 31º álbum do cantor, compositor e músico carioca, Amor é isso, chega ao mercado fonográfico em 18 de maio através da gravadora Som Livre. O título Amor é isso é o mesmo de uma canção composta solitariamente por Erasmo para o disco gravado com produção de Pupillo e direção artística de Marcus Preto.

Apesar de a música-título ser criação individual, o álbum Amor é isso tem repertório pautado pela abertura de parcerias na obra autoral do artista. Erasmo canta músicas compostas com Adriana Calcanhotto (Seu sim), Emicida (Termos e condições), Samuel Rosa (Novo sentido) e até com o amigo Tim Maia (1942 – 1998), com quem integrou o efêmero (mas histórico por ter sido formado por futuros ídolos da música brasileira) conjunto The Sputiniks na segunda metade da década de 1950.

Do Síndico, Erasmo vira parceiro póstumo em Novo love, versão em português de New love, samba-soul composto em inglês por Tim em parceria com Roger Bruno e gravado pelo cantor carioca há 45 anos no terceiro álbum, Tim Maia(1973). Erasmo gravou o samba com a inédita letra em português escrita recentemente pelo Tremendão.

O 31º álbum de Erasmo Carlos chega ao mercado fonográfico precedido pelo single Não existe saudade no Cosmos (Teago Oliveira), lançado em dezembro de 2017.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/04/30/erasmo-grita-para-o-mundo-ouvir-que-lanca-o-album-amor-e-isso-em-maio.ghtml

Maria Cecília & Rodolfo – Dói Só De Pensar

Abril 28, 2018

Wanessa Camargo aparece sensual e poderosa no clipe de “Mulher Gato”

Abril 27, 2018

Sendo conhecida como uma das cantoras mais versáteis do Brasil – por conta do grande número de gêneros explorados ao longo de sua carreira -, Wanessa Camargo está de volta aos holofotes. Nesta sexta-feira (27), a cantora liberou o esperado videoclipe de seu novo single, “Mulher Gato”.

Com letra construída inteiramente no duplo sentido, a faixa é uma típica música pop. Ritmo animados e frases grudentas, “Mulher Gato” causou polêmica entre os ouvintes conservadores por conta da imagem “fatal” e “adulta” que a cantora passou na construção visual da videoclipe.

“Me faz miar”, “Me joga pra cima que eu caio de quatro” e “Leitinho quente quer tomar” são algumas das frases – além dos gemidos – que mais geraram críticas negativas para a cantora, que conseguiu responder adequadamente cada um dos ataques.

Segundo Wanessa, os comentários são machistas e é importante para ela (e suas ouvintes) também pode falar sobre sexo e assuntos mais sensuais em suas faixas. “É importante pra mim, como mulher, falar também sobre isso. Nós também podemos ser sexuais, ou não ser. Mas é o nosso direito e a nossa liberdade ser ou não ser”, escreveu.

Pouco tempo depois de lançado, o vídeo ganhou destaque no YouTube, sendo um dos mais vistos do dia no Brasil. Até o momento da redação deste texto, a produção ocupava a segunda posição dos vídeos “em alta” do País. Assista:

“Mulher Gato” está presente em todas as plataformas de streaming. Wanessa revelou, em suas redes sociais, estar bastante satisfeita com a faixa e a atenção que está recebendo.

http://showlivre.com/blog/wanessa-camargo-aparece-sensual-e-poderosa-no-clipe-de-mulher-gato

Ouça a parceria de Luan Santana, Pabllo Vittar e Simone & Simaria

Abril 27, 2018

No ano passado, a Coca-Cola iniciou uma promoção que iria eleger três nomes para gravar o “hit do ano”. Depois de uma intensa votação, o público escolheu os cantores Luan SantanaPabllo Vittar e Simone & Simaria. A faixa, que é intitulada “Hasta La Vista”, foi lançada hoje (26) e já pode ser ouvida abaixo:

“Hasta La Vista” é uma faixa extremamente animada, com uma pegada pop e – por imprimir a personalidade vocal dos três artistas envolvidos – promete dominar as rádios (e a internet) nos próximos dias. Um videoclipe deve ser lançado no mês que vem.

Fan Feat Coca Cola

A promoção da Coca-Cola foi uma das ações que mais movimentou a internet durante sua execução. Para votar, o fã deveria comprar a latinha personalizada deu seu artista favorito e entrar no site da competição para computar o voto.
No total foram nove artistas envolvidos, sendo – além dos vencedores – Anitta, Projota, Solange Almeida, Ludmilla, Valesca Thiaguinho.

Além de poder escolher quem iria gravar a música, os participantes da promoção ainda concorriam a chances de acompanhar os bastidores da gravação do videoclipe, um show exclusivo com os três e um bate-papo no camarim dos vencedores.

“Hasta La Vista” está disponível para reprodução (e compra) no iTunes e no Deezer. O Spotify deve adicionar a faixa a seu catálogo nas próximas horas.

 

http://showlivre.com/blog/hasta-la-vista-ouca-a-parceria-de-luan-santana-pabllo-vittar-simone-simaria

Anitta ultrapassa a marca de 1 bilhão de reproduções no Spotify

Abril 27, 2018

Trabalhando sua carreira internacional desde o ano passado, a cantora Anitta é sucesso nas plataformas de streaming. Recentemente, a intérprete de “Vai Malandra” ultrapassou a marca de 1 bilhão de reproduções no Spotify. Para o levantamento, foram contabilizadas todas as faixas já lançadas pela cantora na plataforma, desde 2013.

As músicas avulsas, ou singles, são responsáveis por mais de 690 milhões de reproduções – o que não surpreende, já que as faixas individuais da cantora dominam os rádios do Brasil. Já os quatro discos lançados por Anitta contabilizam, juntos, cerca de 315 milhões de reproduções.

Só “Downtown”, a parceria de Anitta com o colombiano J Balvin conta com mais de 235 milhões de reproduções na plataforma. No YouTube, o videoclipe da faixa foi lançado em novembro do ano passado e já conta com mais de 226 milhões de visualizações. Confira:
O reinado de Anitta não é de hoje! Só no ano passado, quando a cantora lançou sucessos como “Paradinha”, “Is That For Me?”, “Downtown” e “Vai Malandra”, a brasileira foi vista cerca de 1,6 bilhões de vezes no YouTube. A última, que encerrou o projeto Check-Mate, é considerada a maior estreia brasileira na plataforma e acumulou mais de 14 milhões de reproduções já no dia de seu lançamento. Relembre o clipe de “Vai Malandra”:

http://showlivre.com/blog/anitta-ultrapassa-a-marca-de-1-bilhao-de-reproducoes-no-spotify

Leonardo sobre morte do irmão: “a gente nunca falou a verdade”

Abril 27, 2018

Nesta terça-feira, 24, o sertanejo Leonardo participou do programa “Conversa com Bial” e desabafou ao falar da falta que sente do irmão Leandro, morto há 20 anos por conta de um câncer no pulmão.

 

“Lembro do Leandro todos os dias. Gosto de cantar as músicas daquela época, não tem como esquecer a presença dele, a segunda voz… lembro demais. O tempo dá uma amenizada, dá uma curada, mas apagar jamais. Irmão mais velho, pai, mãe, tudo… Ele era meu mentor”, cravou o artista, que já conta com mais de 30 anos de carreira.

Além de lamentar a dor da saudade, o sertanejo também deu detalhes sobre a condição da saúde do irmão dias antes da morte. Leonardo contou que os médicos lhe avisaram que Leandro tinha apenas dois meses de vida:

“Não passei essa conversa para ninguém. Eu ia visitar ele e tinha que chegar para cima, rindo, falando besteira, contando piada. Foi difícil. A gente nunca falou a verdade para ele”, contou Leonardo.

https://www.kboing.com.br/noticias/Leonardo-sobre-morte-do-irmao-a-gente-nunca-falou-a-verdade+18042510153374.html

 

Sapatos de Michael Jackson no primeiro “moonwalk” serão leiloados

Abril 27, 2018

Morto desde junho de 2009, o cantor #Michael Jackson continua sendo um dos nomes mais populares da música pop mundial e arrastando milhões de fãs por todos os cinco continentes da Terra. Uma novidade pegou os fãs do cantor de surpresa nesta semana: os sapatos usados por pelo rei do pop para fazer, pela primeira vez, o “moonwalk” serão leiloados no próximo mês, na Califórnia.

O mocassim preto, que virou marca registrada de Michael, foi usado durante a participação do cantor no programa “Motown 25”, transmitido na TV, em 1983. Na ocasião, o artista apresentou o sucesso “Billie Jean” e mostrou ao mundo sua tradicional caminha para trás.

O “Moonwalk” – como ficou conhecido o passo – logo se tornou uma das maiores características – e a parte mais esperada – dos shows do cantor.

“Qualquer coisa relacionada a Michael Jackson é extraordinária, e ter algo tão incrivelmente histórico como esses sapatos usados por Michael quando ele fez o famoso ‘moonwalk’ é extremamente especial. Estamos muito honrados em poder oferecê-los em #leilão”, contou Brigitte Kruse, proprietária da GWS Auctions, empresa responsável pelo leilão.

Em uma entrevista concedida aos americanos da CNN, Brigitte contou que a organização espera receber um valor “acessível” de US$ 10 mil (cerca de R$ 34 mil). Embora a organizadora já tenha divulgado a expectativa de lucro, no site oficial do leilão, o lance mínimo que os fãs encontram é de US$ 50 mil, equivalente a cerca de R$ 170 mil.

Ainda de acordo com a organização do evento, o par de sapatos – que era carinhosamente chamado de “sapatos mágicos” pelo próprio Michael Jackson – chama a atenção por sua excelente conservação, resultado de cuidados especiais do cantor e sua equipe durante todos esses anos.

O leilão está marcado para acontecer na Califórnia, Estados Unidos, no dia 26 de maio.

No dia 25 de junho de 2009, Michael Jackson sofreu uma parada cardíaca fatal em sua casa, em Los Angeles, causada – segundo exames – por uma overdose de medicamentos. A morte logo se tornou um dos assuntos mais comentados pela imprensa mundial e, de acordo com dados de monitoramento de audiência, cerca de 2 bilhões de pessoas acompanhavam, ao vivo, o funeral do cantor, no dia 7 de julho.

Embora tenha morrido, o cantor não saiu dos holofotes e paradas musicas. Intitulado Michael, o primeiro álbum póstumo do cantor foi lançado em 2010 – um ano depois de sua morte – contou com participações especiais de nomes como 50 Cent e Lenny Kravitz.

Em 2014, Michael Jackson lançou seu segundo álbum de estúdio, que ganhou o nome de Xscape. O disco conta com a faixa “Love Never Felt So Good”, que foi regravada como uma parceria com Justin Timberlake.

O disco rendeu uma apresentação ao vivo – em holograma – do cantor no Billboard Music Awards 2014. Confira:

http://showlivre.com/blog/sapatos-usados-por-michael-jackson-no-primeiro-moonwalk-serao-leiloados

ABBA se reúne depois de 35 anos para gravar duas novas canções

Abril 27, 2018

O lendário grupo sueco ABBA anunciou nesta sexta-feira (27/4/18) que seus quatro membros vão se reunir para gravar duas novas canções depois de 35 anos separados. “Nós quatro achamos que, depois de 35 anos, pode ser divertido unir forças de novo e entrar num estúdio de gravação. Então fizemos isso”, afirmou o quarteto em um comunicado, confirmando especulações a respeito da reunião do grupo. “Pode ser que tenhamos envelhecido, mas a canção é nova”, acrescentaram as estrelas.

Um dos dois títulos, “I still have faith in you”, será interpretado pela projeção digital dos integrantes durante um show televisionado em dezembro produzido pelos canais britânico BBC e americano NBC. O segundo título não foi revelado e os artistas não planejam uma reunião para cantá-lo em público.

Agnetha Fältskog, Anni-Frid Lyngstad, Björn Ulvaeus e Benny Andersson se separaram em 1982 depois de terem dominado o mundo da disco music por mais de uma década com canções como ‘Waterloo’, ‘Dancing Queen’, ‘Mamma Mia’ e ‘Super Trouper’. O grupo, que apareceu em um palco pela última vez em 1986, nunca se dissolveu, mas os quatro artistas afirmaram que já não cantariam mais juntos.

“A decisão de dar continuidade ao projeto excitante de uma turnê com projeções digitais teve uma reviravolta inesperada”, constataram os artistas no comunicado. Para eles, o encontro em um estúdio foi “uma experiência extremamente feliz”. “É como se o tempo tivesse parado e voltássemos de umas férias curtas”, escreveram no comunicado. “Foi a mesma bela alquimia”, afirmou o empresário Görel Hanser, entrevistado pela agência local TT. “Todo mundo encontrou seu papel e cantou, cantou e cantou”, disse.

Os quatro suecos marcaram os anos 70 com suas melodias cativantes, roupas exuberantes e videoclipes kitsch. Eles se tornaram famosos ao vencer o Eurovision em 1974 com “Waterloo”. Mas hoje sua popularidade excede em muito o clã dos nostálgicos. Graças em particular ao musical Mamma Mia, criado em 1999, e ao filme homônimo, lançado em 2008, a música do ABBA conseguiu atingir um público que nasceu muito após seu auge. Contactado pela AFP, Björn Ulvaeus, não estava disponível para comentar.

http://www.correiodopovo.com.br/ArteAgenda/Variedades/M%C3%BAsica/2018/4/648797/ABBA-se-reune-depois-de-35-anos-para-gravar-duas-novas-cancoes

Avicii: o que se sabe até agora sobre a morte do DJ sueco

Abril 26, 2018

A morte precoce de Avicii segue com interrogações. O produtor e DJ sueco morreu nesta sexta-feira (20), aos 28 anos. A causa da morte segue desconhecida. Ao menos para o mundo, já que em nota, as autoridades de Omã asseguraram que já tinham “toda a informação” sobre as causas da morte, mas disseram que elas não seriam divulgadas por “motivos de privacidade”.

Avicii foi encontrado morto nesta sexta-feira (20) em Mascate, Omã, no Oriente Médio, segundo assessoria. O DJ passava férias no local. No domingo, as duas autópsias realizadas descartaram qualquer tipo de “pista criminal”, segundo a agência AFP.

Avicii, nome artístico de Tim Bergling, será enterrado na Suécia, país onde nasceu. Segundo informações policiais, o corpo será transportado para Estocolmo, sua cidade natal, ainda esta semana. O funeral do artista ainda não teve sua data anunciada.

Saúde

Avicii sofria de pancreatite aguda, em parte pelo excesso de bebida alcoolica. Em 2012, o DJ chegou a ficar 11 dias internado em um hospital por causa da doença.

Em 2014, Avicii cancelou todos os compromissos profissionais daquele ano. Seus representantes disseram que o DJ iria descansar em sua casa em Estocolmo, e se recuperar de complicações relacionadas a cirurgias para remover o apêndice e a vesícula biliar, feitas no começo daquele ano.

A notícia levou a comentários sobre a aparência do cantor em redes sociais. Na época, fãs divulgaram fotos em que Avicii aparecia muito magro.

Em 2016, Avicii anunciou sua aposentadoria dos palcos. “Eu nunca vou deixar a música de lado – continuarei a falar com meus fãs, mas decidi que esta turnê de 2016 vai ser a minha última, com meus últimos shows. Vamos fazer com que sejam um estrondo!”, escreveu ele em uma longa carta divulgada em seu site oficial. “Uma parte de mim diz nunca diga nunca, [diz que] eu poderia voltar – mas eu não vou voltar tão cedo.”

Apesar da aposentadoria dos palcos, é possível ver em fotos recentes de Avicii no Instagram que o DJ não abandonou os trabalhos nos estúdios. Os cliques entre equipamentos de música mesclavam com os posts de viagens do produtor. A última publicação do artista foi feita em 4 de abril, durante viagem na Califórnia, Estados Unidos.

Busca de músicas

Após a morte do DJ, a busca por músicas de Avicii subiu rapidamente nas plataformas digitais. Segundo dados deste domingo (22) divulgados pelo Spotify, sete músicas de Avicii subiram para o ranking das 50 mais ouvidas do mundo na plataforma.

  • “Wake me up” (6ª)
  • “Levels” (14ª)
  • “Without you”, com Sandro Cavazza (16ª)
  • “Waiting for love” (18ª)
  • “Hey brother” (20ª)
  • “Lonely together”, com Rita Ora (28ª)
  • “The nights” (35ª)

Avicii: 5 hits para entender o DJ sueco

Últimas publicações

Avicii não chegou a fazer nenhuma postagem durante sua viagem por Omã, mas alguns fãs posaram ao lado do artista e publicaram o clique na rede social.

Em 15 de abril, Kelly Lee publicou uma imagem de Avicii durante passeio por Muscat, capital de Omã. A jovem postou um segundo clique deste dia na sexta-feira (20), lamentando a morte do artista.

O Instagram oficial do hotel Muscat Hills Resort também publicou, em 17 de abril, uma imagem do DJ residente Maitrai Joshi ao lado de Avicii, agradecendo a presença do produtor.

O resort também publicou um comunicado oficial lamentando a morte do artista e informando que não poderia fornecer nenhuma informação adicional sobre o assunto por questões de privacidade.

“Durante sua visita ele foi extremamente gentil com todos os nossos funcionários. Agiu como qualquer um dos nossos clientes regulares. Avicii definitivamente parecia estar de bom humor enquanto aproveitava seu dias aqui e ele também era muito amigável com todos. Por mais que tenhamos gostado de sua companhia aqui em Muscat Hills Resort, estamos extremamente tristes por ouvir e ler todas as notícias recentes e, portanto, gostaríamos de expressar nossas sinceras condolências à sua família, amigos e a todos os seus fãs”.

O Muscat Hill informou ainda que no dia 27 de abril vai realizar uma festa no local em tributo ao artista.

Homenagens

Desde a morte do DJ, duas ex-namoradas de Avicii usaram as redes sociais para prestar homenagens ao artista.

Emily Goldberg, com quem o cantor teria namorado entre 2011 e 2013 escreveu no dia 20 de abril:

“’Vamos, bebê, não desista de nós. Me escolha, e eu vou te mostrar amor’. Essa é a letra de uma música que Tim escreveu para mim. Eu gostaria de poder ter feito jus à ela. Durante os dois anos que estivemos juntos, ele era o meu maior confidente e o meu melhor amigo. Agora não consigo olhar para o ‘Bear’ sem saber que nunca mais vou ver o seu rosto novamente. Eu ainda estou organizando meus pensamentos e agradeço vocês por todas as palavras de apoio. Acorde-me quando isso tiver acabado, pois não quero que isto seja real”.

No dia seguinte, a blogueira canadense Racquel Natasha , com quem Avicii namorou por cerca de um ano, também escreveu sobre o artista. Os dois terminaram o relacionamento em dezembro de 2014.

“Meu coração está quebrado. Tim, parece que foi ontem que nós éramos inseparáveis. Nós conversávamos e ríamos até o amanhecer. Era a gente contra o mundo. Memórias que vão durar a vida toda. Ao longo de todos os nossos altos e baixos, eu não queria nada mais do que ter certeza de que você estava saudável e feliz e estar lá para você a cada passo da caminhada. Mas o universo tinha planos diferentes para nós.

Eu sei o quanto você se esforçou e tentou. Eu tentei tudo o que pude. Obrigado por me mostrar e me ensinar o que é amor verdadeiro. Me levando junto com você através de sua jornada. O laço e a conexão que compartilhamos foram tão puros e reais, que eu acredito que eles nunca se quebraram realmente. Isso sempre esteve e sempre estará em meu coração.

Era muito cedo para você ir, tão talentoso e tão especial. Você foi a maior parte da minha vida e desempenhou um papel enorme. Eu só quero que você saiba que eu sempre nunca deixei de te amar.

Me conforta saber que a música de Tim tocou a vida de bilhões de pessoas, e que seu espírito e memória viverão para sempre em nossos corações. Meus pêsames para sua família incrível durante este momento difícil, meu coração está com eles. Obrigado a todos os meus familiares e amigos por todas as mensagens de amor e apoio. Descanse em Paz, lindo anjo. Nunca vou esquecer você. Com amor, Raqattack”, escreveu Raquel.

Mesmo quem não conhecia o DJ pessoalmente fez questão de prestar homenagem ao artista. No sábado, uma multidão se reuniu na praça Sergel’s Square, em Estocolmo, na Suécia, em um tributo ao DJ e produtor. No encontro, centenas de pessoas escutam os hits do artista, além de compartilhar fotos e vídeos nas redes sociais, onde também prestam suas últimas homenagens.

 

Centenas de fãs se reúnem em praça na Suécia em tributo a Avicii (Foto: Fredrik Persson/TT News Agency/via REUTERS)

Família

Apesar do silêncio da família sobre as causas da morte de Avicii, irmãos do DJ fizeram singelas postagens nas redes sociais.

Linda Sterner alterou a foto de apresentação de sua página no Facebook para uma em que aparece ao lado de Avicii e seus outros irmãos.

Já Anton Körberg agradeceu as mensagens de apoio e carinho de amigos e fãs. “Obrigado a todas as pessoas incríveis ao meu redor por todas as belas palavras nesse momento difícil. Vocês são maravilhosos. Amo vocês”.

David Bergling está em Omã cuidando dos trâmites para repatriação do corpo do DJ. David se dirigiu para o local horas após saber da morte do irmão mais novo.

Linda Sterner, irmã de Avicii, muda foto de apresentação no Facebook e insere uma em homenagem ao DJ (Foto: Reprodução/Facebook)

Anton Körberg, irmão de Avicii, agradece mensagens de apoio após morte do DJ (Foto: Reprodução/Facebook)

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/avicii-o-que-se-sabe-ate-agora-sobre-a-morte-do-dj-sueco.ghtml

 

Família de Prince processa hospital que tratou overdose do cantor anterior à sua morte

Abril 26, 2018

A família de Prince, que morreu em 2016 por overdose de opioides, abriu um processo nesta segunda-feira (23) por cuidados médicos inadequados contra um hospital que tratou o cantor por um episódio parecido uma semana antes, de acordo com o jornal “The New York Times”.

A ação afirma que a instituição, do estado americano de Illinóis, falhou em diagnosticar e tratar o cantor, assim como em investigar a causa e orientar sobre tratamento futuro. Isso seria uma “causa direta e imediata” de sua morte.

Prince foi internado no hospital no dia 15 de abril de 2016, após o pouso de emergência de seu avião, que o levava de um show em Atlanta. Ele morreu no dia 21 de abril, após nova overdose.

O processo também tem como alvo a rede de farmácias Walgreens, segunda maior dos Estados Unidos. A ação diz que os funcionários da empresa venderam medicamentos ao cantor sem prescrição médica, e que não passaram as devidas orientações.

Na quinta-feira (19), os procuradores responsáveis pela investigação da morte do cantor anunciaram que ninguém seria indiciado criminalmente.

Segundo eles, o cantor morreu ao consumir sem saber pílulas falsificadas de Vicodin, um remédio para dores, que tinham o opioide fentanil.

O mesmo teria acontecido no episódio da overdose no avião.

“O que aconteceu com Prince está acontecendo com famílias em todos os Estados Unidos. A família deseja, através de sua investigação, trazer luz a esta epidemia e a melhorias na luta para salvar vidas. Se a morte de Prince ajudar a salvar vidas, então nem tudo está perdido”, afirmaram os advogados da família.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/familia-de-prince-processa-hospital-que-tratou-overdose-do-cantor-anterior-a-sua-morte.ghtml

Jojo Todynho: após sucesso, artista faz aula de canto e sessões com fonoaudióloga: ‘Na luta para evoluir’

Abril 26, 2018

Em “Vou com tudo”, novo hit de Jojo Todynho, a cantora diz que “15 minutos de fama não vão te levar a nada”. Mas e quatro meses de fama? No mínimo, uma mudança de rotina, certo? E não é só pelos compromissos com shows e assédio.

Jojo, de 21 anos, contou que desde o estouro de “Que tiro foi esse”, música lançada em dezembro de 2017, inseriu algumas aulas em seu cronograma.

“Estou com uma professora de canto. E com a fonoaudióloga da Anitta, que tem me ajudado porque estou com faringite. Então tem que tratar. Fiz parte do coral, sabe como é. A voz está desgastada, porque eu nunca tinha feito nenhum aquecimento vocal, nenhuma aula.”

“E o acompanhamento com a fono também ajuda na dicção, porque eu tenho língua presa. É de extrema importância. Até mesmo para você poder evoluir. Então estou nessa luta”, explica Jojo.
Espontânea e vidrada no celular

Quando a equipe chegou para a entrevista, Jojo nem notou quem entrava na sala, pois ela não tirava o olho do celular. Jojo estava com medo de ter escrito o nome de Rihanna errado em uma mensagem.

Antes disso, também mostrou seu lado espontâneo e sincero. Ela barrou a entrada da equipe no grito: “Não entra agora que estou arrumando minha calcinha”.

Depois, deu sua típica arrumada no decote, mostrando que estava pronta para a entrevista.

A mesma espontaneidade foi mostrada na coletiva. A cantora arrancou risos ao assinar seu contrato com a Universal usando os seios como apoio. Depois, trocou a palavra “ioiô” por “gigolô”, ao afirmar que a vida tem altos e baixos como o brinquedo.

Jordana por Jojo
A autenticidade e a autoestima elevada já são características conhecidas de Jojo. Mas não são os únicos traços da cantora, nascida Jordana Gleise de Jesus Menezes (De onde vem o sobrenome artístico Matonttini? “Eu que inventei”).

Vamos ao momento Jordana por Jojo:

“Fico até de manhã vendo serie no Netflix.”
“Minha mãe me chama de Felícia, sabe quem é, né?”, diz sobre a personagem de desenho animado famosa pelo exagero nas demonstrações de afeto.
“Tenho um coração bobo, choro à toa.”
“Sou muito barraqueira. Não dá nem pra notar, né?”
“Sou muito vaidosa, muito amiga, família. ”
“Tento tratar as pessoas da forma que gosto de ser tratada. Fazer pelas pessoas sempre o que posso. Acho que não tem coisa mais gostoso do que ver o sorriso estampado no rosto de outra pessoa. Você saber que o que você falou fez um bem a ela. Da minha maneira, eu tento fazer as pessoas se alegrarem.”

Seguir conselhos?
Nem mesmo os conselhos da amiga Anitta fizeram Jojo alterar a postura de responder as críticas que recebe.

“Ela fala: ‘amiga, quando alguém fizer uma entrevista, que falarem sobre você, não fica se desgastando, falando’. Mas eu não consigo, tenho que falar. É uma luta”, desabafa a cantora.

Mas apesar de rebater “fake news”, Jojo garante que as críticas não a incomodam.

“Acredito que quem está me criticando não está com a vida melhor do que a minha. Daqui a um tempo, estarei fazendo tour fora do país e quem está me criticando vai estar onde? Sentado no sofá perdendo seu tempo fazendo texto”, dispara Jojo.
“É coisa de gente que não tem o que fazer. Quem tem a vida cheia, não perde tempo desferindo mensagens gratuitas de ódio contra uma pessoa com quem você nunca nem falou um ‘oi’. Para mim, pessoas que vivem na internet pra criticar os outros são pessoas frustradas”..

“As pessoas não se colocam no lugar das outras e esquecem que o mundo dá voltas. Aí depois se lamentam: ‘Ai, porque não consigo isso?’. Porque o tempo que você está deixando de prestar atenção na sua vida e focar nos seus objetivos, você está agredindo os outros verbalmente a troco de nada nas redes sociais”.

Mas quer saber o que faz Jojo se calar? É perguntas sobre as conquistas materiais após o sucesso: “Prefiro não falar. Estou consolidando. Não conte seus sonhos para quem não sonha mais”.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/jojo-todynho-apos-sucesso-artista-faz-aula-de-canto-e-sessoes-com-fonoaudiologa-na-luta-para-evoluir.ghtml

Shows de Pabllo Vittar em Porto Alegre e Santa Maria são cancelados

Abril 26, 2018

Dois shows da cantora Pabllo Vittar no Rio Grande do Sul foram cancelados nesta semana. A artista se apresentaria na próxima sexta-feira (27) em Santa Maria, na Região Central do estado, e no sábado (28), em Porto Alegre. Conforme a assessoria de imprensa de Pabllo, o cancelamento se deve ao “descumprimento contratual por parte do produtor”.

Ainda segundo a assessoria, quem comprou os ingressos deve entrar em contato com a produtora. Os ingressos ainda são anunciados pela internet, e a empresa responsável pela comercialização diz não ter sido avisada sobre o cancelamento.

A Bistrô Produções, uma das empresas responsáveis pelos shows informou que os espetáculos foram cancelados “por motivos de desacordo comercial”.

A produtora informa ainda que caso o ingresso tenha sido comprado em uma loja Multisom, o valor deve ser 100% reembolsado com a apresentação do ingresso. Caso a compra tenha sido realizada pela internet, com cartão de crédito, o valor será automativamente estornado, e caso o pagamento tenha sido feito por meio de boleto bancário, o reembolso deve ser solicitado pela página do Minha Entrada.

A assessoria de Pabllo informou que não vai se manifestar além do que já foi informado pela nota.

Nota da assessoria de Pabllo

Viemos aqui comunicar ao público e fãs de Santa Maria e Porto Alegre/ RS o cancelamento dos shows que aconteceriam nos dias 27/04 e 28/04, respectivamente, por motivo de descumprimento contratual por parte do produtor do evento que é o mesmo para ambas as cidades. Pedimos que todos aqueles que compraram ingressos antecipadamente entrem em contato com a produção do evento. Esperamos que possamos voltar às cidades o mais breve possível. Com carinho, Equipe PV.

https://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/shows-de-pabllo-vittar-em-porto-alegre-e-santa-maria-sao-cancelados.ghtml

Os dois álbuns do trio Tribalistas ganham em maio as primeiras edições em LP

Abril 26, 2018

No embalo da venda de ingressos para os shows da primeira turnê nacional dos Tribalistas, programada para estrear em 28 de julho em Salvador (BA) em rota que se estenderá até setembro, os dois álbuns do trio ganham simultâneas edições no formato de LP na primeira quinzena de maio. Ambos intitulados Tribalistas, os álbuns nunca tinham sido disponibilizados em vinil. Ambos também têm repertório autoral assinado por Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte.

Obra-prima da música pop brasileira do século XXI, o primeiro álbum Tribalistas foi lançado em 2002 em edição do selo de Marisa, Phonomotor Records, com a EMI Music, gravadora encampada em 2013 pela companhia fonográfica, Universal Music, que distribuiu em 2017 o segundo álbum Tribalistas, também editado via Phonomotor Records.

Mesmo tendo sido lançado em época em que o mercado fonográfico era corroído pela pirataria física de CDs e pelo compartilhamento ilegal de músicas, o disco de 2002 alcançou pico de vendas e enfileirou hits nas paradas nacionais, destacando no repertório músicas como Carnavália (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte, 2002), É você (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte, 2002), Já sei namorar (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte, 2002), Passe em casa (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Marisa Monte e Margareth Menezes, 2002) e, sobretudo, Velha infância (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Marisa Monte, Davi Moraes e Pedro Baby, 2002).

Lançado 15 anos depois, já sob o império digital do comércio legalizado de músicas e discos, o álbum Tribalistas de 2017 surtiu menor efeito popular no Brasil do sertanejo pop, mas destacou composições como Diáspora (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte, 2017) no repertório formado por dez músicas inéditas. A safra inclui músicas inspiradas como Baião do mundo (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte, 2017), Aliança (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Marisa Monte, Pedro Baby e Pretinho da Serrinha 2017) e Os peixinhos (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte, 2017).

Os repertórios desses dois álbuns são a base do roteiro do show que junta Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte em grandes espaços de nove capitais do Brasil.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/04/25/os-dois-albuns-do-trio-tribalistas-ganham-em-maio-as-primeiras-edicoes-em-lp.ghtml

Malta – Diz pra mim

Abril 24, 2018

NX Zero – Cedo Ou Tarde

Abril 24, 2018

Anitta fez show no desfile da Água de Coco, na abertura da São Paulo Fashion Week, neste sábado, 21 de abril de 2018

Abril 24, 2018

A 45ª edição do São Paulo Fashion Week começou neste sábado (21), no Pavilhão das Culturas Brasileiras, com a marca Água de Coco. O desfile da grife foi marcado pelo show da cantora, a estreia de Paula LaCroix na passarela e a presença de modelos famosas como Carol Trentini, Isabeli Fontana, Renata Kuerten e Ana Claudia Micheles, que desfilou pela primeira vez grávida.

De volta de um festival nos Estados Unidos, Anitta fez sua estreia na São Paulo Fashion Week, neste sábado (21), com um show no desfile da Água de Coco, no Pavilhão das Culturas Brasileiras. Com look inspirado no tropicalismo e no modernismo, a cantora abriu e encerrou a passagem da grife pela passarela. No evento de moda, a artista mostrou seu lado na MPB ao performar as canções “Isto Aqui, o Que É?”, de Ary Barroso e “O Que É o Que É”, de Gonzaguinha. A trilha do desfile ainda foi composta por versões de músicas da funkeira.

 

No Mesmo Bar – Banda Céu & Cantos

Abril 21, 2018

Renan e Ray – 24 horas de amor

Abril 20, 2018

Simaria pede para que fãs continuem indo aos shows da dupla durante sua licença médica

Abril 19, 2018

Após ser diagnosticada com tuberculose ganglionar, a cantora Simaria agradeceu o apoio dos fãs em um comunicado oficial divulgado por sua assessoria. Dupla e irmã de Simone, a artista estava internada desde o dia 12 de abril no Hospital Sírio-Libanês, em SP e ficará 30 dias afastada e em tratamento em sua casa sob observação médica. Simaria teve alta do hospital na tarde desta terça-feira (17).

“Agradeço a cada oração e carinho que tenho recebido. Graças a Deus e aos médicos maravilhosos que me atenderam, conseguimos o diagnóstico conclusivo sobre minha saúde. Agora, vou me cuidar para, em breve, voltar a levar a minha alegria para todos os nossos fãs”, afirmou Simaria.

A cantora ainda pediu: “Amores, continuem indo aos nossos shows, levando sua alegria e força para a Simone na estrada. Vocês serão a ‘Simaria’ nesses meus dias de afastamento”.
O comunicado ainda informava que, além do afastamento dos palcos, a dupla vai tirar férias em maio, como já estava programado.

Simone fez um post em homenagem a Simaria no Instagram logo após o anúncio do diagnóstico.

“Você é minha luz, meu anjo minha força. Em nome de Jesus, você logo ficará boa pra nós! Te amo absurdamente”.

“Se eu tivesse o poder de escolha, estaria no seu lugar. Te amo minha luz, minha princesa! Força, te amo”.

O que é tuberculose ganglionar?
Essa forma doença não é contagiosa, segundo infectologistas, e tem baixa chance de morte.

De acordo com o infectologista Eduardo Martins, do Instituto Brasileiro para Investigação da Tuberculose, essa versão ganglionar é apenas uma apresentação mais rara da infecção:

“É o mesmo bacilo da tuberculose pulmonar. A pulmonar é apenas o tipo mais frequente de apresentação da tuberculose, com 85% dos casos. De uma forma geral, é uma bactéria que dá em todos os órgãos: pulmão, coração, pleura e também nos gânglios”, diz Eduardo.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/simaria-pede-para-que-fas-continuem-indo-aos-shows-da-dupla-durante-sua-licenca-medica.ghtml

 

Belo lança música inédita com autoria de Anitta e outros

Abril 19, 2018

Não chega a ser surpreendente que Belo esteja lançando single com música inédita, Do nada, que traz o nome de Anitta entre o trio de autores da composição. Desde o último álbum, Mistérios (2014), o cantor paulista vem gravando músicas dos compositores Jefferson Jr. e Umberto Tavares, parceiros habituais da artista carioca.

Segundo single do ainda inédito 16º álbum solo de Belo, De alma aberta, a música Do nada é mais uma parceria do trio hitmaker. Trata-se de pagode romântico similar a tantos outros já gravados pelo cantor.

A propósito, o primeiro single do álbum De alma aberta – Fases (Prateado, Jefferson Jr. e Umberto Tavares), lançado na última sexta-feira, 13 de abril – também é um pagode romântico, o que sinaliza que Belo volta definitivamente ao gênero que lhe deu fama, após ter flertado com o refinamento da MPB no já mencionado álbum Mistérios.

Gravado com produção de Umberto Tavares, o pagode Do nada está sendo apresentado pela gravadora Sony Music como “homenagem” de Belo ao marido de Anitta, Thiago Magalhães, fã declarado de Belo, como já visto em programa de TV comandado pela cantora e apresentadora. O que explica a natural presença de Anitta entre os compositores da música.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/04/19/presenca-de-anitta-na-autoria-de-single-do-inedito-16-album-solo-de-belo-e-natural.ghtml

Livro com memórias de Prince será lançado ainda em 2018

Abril 19, 2018

O livro de memórias em que Prince estava trabalhando nos meses que antecederam a sua morte deverá ser lançado ainda em 2018. O cantor, que morreu em 2016 aos 57 anos, havia entregue apenas cerca de 50 páginas da obra – que deverá se chamar “The Beautiful One”, em alusão a uma de suas músicas.

O autor Dan Piepenbring que colaborou com Prince no projeto, continuou trabalhando no material e disse esperar que o livro finalmente fique pronto para se beneficiar do período de festas deste ano

“The Beautiful One” foi descrito como “uma viagem não convencional pela vida e obra criativa” do artista. Existe a possibilidade de que ele traga algumas páginas com a reprodução da escrita do músico (ele teria escrito o livro á mão).

https://www.vagalume.com.br/news/2018/04/18/livro-com-memorias-de-prince-sera-lancado-ainda-em-2018.html

Michel Teló passa mal e cancela gravação global

Abril 19, 2018

O cantor Michel Teló teve que cancelar sua participação na gravação do programa “Tamanho Família”, apresentado por Marcio Garcia, nesta segunda-feira, 16, nos Estúdios Globo, no Rio de Janeiro.

Segundo o site do “Extra”, Teló sofreu uma infecção alimentar e, mesmo medicado, não teve condições de cumprir o compromisso. No entanto, o cantor já está bem. A produção do programa disse ao site que uma nova data de gravação será marcada para os próximos dias.

https://www.kboing.com.br/noticias/Michel-Telo-passa-mal-e-cancela-gravacao-global+18041812050636.html

Barão Vermelho grava álbum de inéditas

Abril 19, 2018

Com a sua atual formação, que traz Rodrigo Suricato nos vocais, a banda Barão Vermelho entra em estúdio para gravar um álbum de músicas inéditas. A banda está desde 2004 sem lançar álbum de estúdio.

Fora o disco, que deve ser lançado para a segunda metade deste ano, os integrantes também divulgarão um EP com sete músicas do repertório antigo, que foram concebidas com as vozes de Cazuza ou de Frejat.

Batizado de #Barãoprasempre, o mesmo nome da turnê lançada em maio do ano passado com Suricato no posto de vocalista, o EP foi gravado no ano passado, ainda com Rodrigo Santos no baixo. O músico anunciaria a saída do Barão em novembro de 2017, quando o disco já estava pronto.

https://www.kboing.com.br/noticias/Barao-Vermelho-grava-album-de-ineditas-com-Suricato+18041910150791.html

Ludmilla – Cheguei

Abril 17, 2018

Hit sensual de 1981 ecoa em single com gravação de Kleiton & Kledir para novela

Abril 16, 2018

Single lançado neste fim de semana por Kleiton & Kledir, através da gravadora Biscoito Fino, agrega mais um registro da canção Paixão à discografia da dupla gaúcha. Música de autoria de Kledir Ramil, lançada em 1981 no segundo álbum de Kleiton & Kledir, Paixão se tornou um dos maiores sucessos da dupla formada no alvorecer da década de 1980 pelos irmãos nascidos em Pelotas (RS) na família Ramil.

Talvez por conta da alta dose de sensualidade romântica na letra, Paixão é também a música mais regravada do repertório de Kleiton & Kledir (vistos em foto de Isabel Ramil). Além de ter ganhado as vozes de cantoras como Simone (em 1983 e em 2010) e Cláudia Leitte (em 2010) ao longo de 37 anos de vida, Paixão já foi regravada três vezes pela própria dupla. Kleiton & Kledir já reviveram a música em álbum de estúdio de 1997 e em disco ao vivo de 2005, sem falar na gravação feita por Kledir Ramil em álbum solo de 1991.

Capa do single ‘Paixão’, de Kleiton & Kledir (Foto: Divulgação / Biscoito Fino)

O atual single apresenta a gravação inédita feita pela dupla para a trilha sonora da novela Orgulho & paixão – atual atração da TV Globo no horário das 18h – com produção musical de Iuri Cunha. O arranjo de cordas adoça a canção, em sintonia com o tom mais romântico do que sensual da trama armada pelo novelista Marcos Bernstein com livre inspiração em livros da escritora inglesa Jane Austen (1775 – 1817).

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/04/15/hit-sensual-de-1981-ecoa-em-single-com-gravacao-de-kleiton-kledir-para-novela.ghtml

LPs reavivam shows feitos por Zé Ramalho em 1976 na Paraíba antes da fama nacional

Abril 16, 2018

Em 1975, o então emergente paraibano Zé Ramalho já começava a chamar atenção do meio musical na cidade do Rio de Janeiro (RJ) como integrante da banda do cantor pernambucano Alceu Valença. Contudo, um desentendimento com Alceu fez Ramalho deixar a banda e voltar para João Pessoa (PB), cidade onde, em 1976, participou em 26 de maio do elenco do espetáculo gregário Coletiva de música paraibana, organizado pelo compositor Pedro Osmar e apresentado no Teatro Santa Rosa, na capital da Paraíba.

Na sequência, no segundo semestre de 1976, Ramalho fez na mesma cidade de João Pessoa (PB) um show solo, Um dia antes da vida, que fecharia o ciclo inicial da trajetória artística do cantor na terra natal. Após o show, Ramalho decidiu voltar definitivamente para o Rio, onde assinaria contrato com a gravadora CBS (via selo Epic) para fazer, em 1977, o primeiro álbum solo, Zé Ramalho, lançado em 1978.

Dali em diante, Ramalho virou nome nacional na MPB e essa fase inicial em João Pessoa (PB) se tornou a pré-história da carreira do cantor. Uma história pouco conhecida fora da Paraíba até que, há dez anos, o pesquisador musical Marcelo Fróes compilou números destes shows seminais do artista no álbum duplo Zé Ramalho da Paraíba (2008).

Decorrida uma década, registros parciais do shows Coletiva de música paraibana e Um dia antes da vida são reeditados no formato de LP. Previstos para serem lançados no fim deste mês de abril de 2018, em edições do selo Discobertas, os LPs Coletiva de música paraibana e Um dia antes da vidarebobinam, em vinil, gravações já lançadas no CD duplo Zé Ramalho da Paraíba. Ambos os LPs têm capa dupla.

Feitas sob a supervisão do próprio Zé Ramalho, as edições dos álbuns completam a trilogia iniciada em julho de 2017 com o lançamento do LP com números do show Atlântida, feito presumivelmente por Ramalho em 1974 na cidade de João Pessoa (PB).

Capa do álbum ‘Um dia antes da vida’, de Zé Ramalho (Foto: Divulgação)

Eis, na ordem dos LPs, as faixas dos álbuns Coletiva de música paraibana e Um dia antes da vida:

Coletiva de música paraibana

Lado A

  1. O sobrevivente (Carlos Drummond de Andrade)
  2. Jardim das acácias (Zé Ramalho)
  3. Espelho cristalino (Alceu Valença) /

Adeus segunda-feira cinzenta (Zé Ramalho)

Lado B

  1. Avohai (Zé Ramalho)
  2. A dança das borboletas (Zé Ramalho e Alceu Valença)

Um dia na vida

Lado A

  1. Falido transatlântico (Marcus Vinicius)
  2. A árvore (Zé Ramalho e Bento da Gama)
  3. A peleja de Apolo e Pan (Onivaldo Mendes)

Lado B

  1. O astronauta (Helena dos Santos)
  2. Meninas de Albarã (Zé Ramalho)
  3. Aboio eletrônico (Zé Vicente da Paraíba)

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/04/16/lps-reavivam-shows-feitos-por-ze-ramalho-em-1976-na-paraiba-antes-da-fama-nacional.ghtml

 

Roger Waters anuncia show extra em São Paulo em outubro

Abril 16, 2018

Roger Waters anunciou um show extra em São Paulo, no dia 10 de outubro, no Allianz Parque. O primeiro show, no dia 9 de outubro, já está com ingressos esgotados, anunciou a produtora nesta segunda-feira (16).

Os ingressos ao público geral começam a ser vendidos no dia 19 de abril, a partir da 0h01. Os preços vão de R$ 165 a R$ 810.

O ex-líder do Pink Floyd fará oito apresentações no país, passando também por Brasília (13/10), Salvador (17/10), Belo Horizonte (21/10), Rio de Janeiro (24/10), Curitiba (27/10) e Porto Alegre (30/10).

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/roger-waters-anuncia-show-extra-em-sao-paulo-em-outubro.ghtml

Nenhum de Nós inicia turnê do novo disco neste domingo

Abril 14, 2018

Neste sábado, em Nova Roma do Sul, o Nenhum de Nós faz seu último show da “Sempre é Hoje Tour”, que iniciou em 2 de julho de 2015 em São Paulo, no Teatro Bradesco. Foram mais de 200 shows em 33 meses divulgando o 16º álbum da discografia do quinteto. E mal termina um giro de quase três anos e o grupo já inicia outra: neste dia 15 de abril, domingo, no Teatro da Universidade de Caxias do Sul, o Nenhum dá a largada para a “Doble Chapa Tour”, do novo EP intitulado “Doble Chapa” que prossegue dias 20 e 21 de abril por São Paulo, no Teatro J. Safra. O empresário da banda, Antonio Meira, escolheu São Paulo para iniciar a nova turnê nacional, assim como já havia elegido a capital paulista para a apresentação que marcou os 2 mil shows da carreira da banda (em 17/03/17 no Cine Joia).

O EP “Doble Chapa” foi lançado no último dia 11 de abril, nas lojas e plataformas digitais. “Doble Chapa”, expressão conhecida dos gaúchos, define as pessoas que vivem na fronteira próxima ao Uruguai. Motivo de documentários, ensaios literários e canções, inspirou o Nenhum de Nós no momento de batizar o EP.

“Fronteiras podem ser legais na medida que abrigam iniciativas culturais marcadas por peculiaridades. Misturar estas particularidades para gerar algo novo é o tom deste novo trabalho”, revela o guitarrista Carlos Stein. “Com Doble Chapa reforçamos nossa identidade latino americana. Somos apaixonados pelo nosso continente e temos especial orgulho de nossa condição de sulistas e gáuchos (com o acento castelhano). Nossa cultura é o resultado desta mistura que não conhece fronteiras e que faz com que haja sintonia mesmo falando línguas diferentes”, afirmou o vocalista Thedy Corrêa.

O EP “Doble Chapa” é o primeiro nos 31 anos de carreira da banda. O Nenhum prossegue reforçando seus laços com os artistas do Prata, desta vez também no campo autoral. Sobre isto fala Carlos Stein: “temos uma identificação natural com o rock produzido nesta região. Usamos as mesmas fontes. Mas isso não é novidade em nossa carreira. A novidade é lançar um trabalho totalmente voltado para isto”.

Thedy Corrêa reforça: “quando ouço uma canção em castelhano que eu gosto, automaticamente faço versões na minha cabeça como um exercício criativo. Algumas destas versões entraram em discos, outras apenas ficaram como experimentos. Mas o vai e vem do idioma é incrivelmente estimulante”.

A reflexão final de Thedy é sobre os percalços da integração musical latina. “Falta um fortalecimento do mercado latino no Brasil, que o ignora solenemente. Somos mais suscetíveis às influências europeias e americanas do que aquela que nos proporciona a proximidade com os vizinhos de continente. É uma visão colonialista que atrapalha o intercâmbio cultural. Bandas como Nenhum de Nós e Paralamas do Sucesso fazem esta aproximação há décadas. Falta que outros artistas resolvam aderir à causa”.

Carlos Stein completa: “embora exista muita admiração de parte a parte entre nossos países, o lado cultural ainda se ressente do tamanho do mercado. Acho que trabalhos como esse e investir nestes intercâmbios através de shows, podem ser o caminho para se construir algo mais concreto”.

A faixa que abre o EP, “Uma Vida Ordinária”, fala de alguém que deseja sair de uma vida sem perspectiva, que acorda cedo para conseguir isso e busca seu próprio caminho. A música ganhou versão para o espanhol, já que sua autoria em parceria com Thedy Corrêa é assinada também pelo músico uruguaio Fede Lima.

As interações com o pop & rock uruguaio não param por aí: a faixa “Fã de Faith No More” é uma versão do Nenhum para um dos maiores hits de Socio. A música “O Aprendiz”, é uma versão para o português de uma canção da banda uruguaia Cuarteto de Nos. O EP é um lançamento da Ímã Records.

http://www.correiodopovo.com.br/ArteAgenda/Variedades/M%C3%BAsica/2018/4/647593/Nenhum-de-Nos-inicia-turne-do-novo-disco-neste-domingo

Pabllo Vittar: figurino da cantora no clipe de ‘Indestrutível’ será leiloado para ajudar projeto LGBT

Abril 14, 2018

O figurino de Pabllo Vittar no clipe recém-lançado de “Indestrutível” será leiloado para arrecadar verbas para a Casa 1, projeto em São Paulo que acolhe pessoas LGBT em situação de risco.

Os lances no leilão das roupas podem ser feitos pela interenet, no site Queremos.

O resultado será divulgado no dia 24 de abril.

Pabllo Vittar lançou, nesta terça-feira (10), o clipe da música “Indestrutível”. A balada está no álbum “Vai passar mal”, que saiu em janeiro de 2017.

O novo vídeo abre com uma cena no banheiro de uma escola. Lá, um jovem tem a cabeça colocada na privada por um grupo de quatro rapazes.

Em seguida, antes ainda de a música começar a tocar, a tela exibe o seguinte recado: “73% dos jovens LGBTQ+ no Brasil são vítimas de bullying e violência nas escolas”.

https://g1.globo.com/musica/noticia/pabllo-vittar-figurino-da-cantora-no-clipe-de-indestrutivel-sera-leiloado-para-ajudar-projeto-lgbt.ghtml

Wesley Safadão e Anitta lançam clipe de ‘Romance com safadeza’

Abril 14, 2018

Wesley Safadão e Anitta repetiram a parceria musical. A dupla lançou nesta sexta-feira (13) “Romance com safadeza”, pouco mais de um ano depois de dividirem os vocais em “Você partiu meu coração” – que também tem Nego do Borel.

A nova composição é de Thales Lessa, Junior Pepato, Júnior Angelim, Lari Ferreira e Rafa Borges.

A música foi divulgada nas plataformas digitais horas antes do lançamento do clipe. O vídeo mostra Safadão e Anitta como um cantor de bar e uma garçonete apaixonados

A gravação aconteceu em março, em Fortaleza. Mess Santos assina a direção. Em um comunicado sobre o trabalho, ele diz que Anitta participou de todo o processo de concepção.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/wesley-safadao-e-anitta-lancam-clipe-de-romance-com-safadeza.ghtml

Banda Brilha Som – UMA CANÇÃO DOÍDA (Part. Tigue)

Abril 14, 2018

Banda Doce Pecado – BOTA NO 12

Abril 14, 2018

Gusttavo Lima – Amor de Primavera

Abril 13, 2018

Fabinho e Rodolfo – Mamacita

Abril 13, 2018

Robert Smith revela que The Cure vai gravar músicas inéditas

Abril 10, 2018

Nesta terça-feira, 10, o líder da banda The Cure, Robert Smith, em uma entrevista cedida à rádio BBC 6, confirmou que a lendária banda de rock deve voltar para gravar uma série de novas canções.

 

Na entrevista, o cantor afirma que “inesperadamente se apaixonou pela ideia de gravar novas músicas”. O último álbum do grupo, ‘4:13 Dream’, foi lançado em 2008.

O grupo comemora 40 anos de carreira em 2018. Em 1978, Smith e os músicos Michael Dempsey (baixo), Matthieu Hartley (teclado) e Laurence Tolhurst (bateria) lançaram ‘Killing An Arab’. O vocalista é o único membro original da banda, formada atualmente por Roger O’Donnell (teclado), Simon Gallup (baixo), Jason Cooper (bateria) e Reeves Gabrels (guitarra).

https://www.kboing.com.br/noticias/Robert-Smith-revela-que-The-Cure-vai-gravar-musicas-ineditas+18041017190098.html

‘Despacito’, vídeo mais visto na história do Youtube, sai do ar após ser modificado por hackers

Abril 10, 2018

O clipe de “Despacito”, de Luis Fonsi, vídeo mais visto na história do Youtube, saiu do ar após ser modificado por hackers. Segundo os sites The Verge e Daily Mail, antes de ser retirado do ar, a imagem de exibição havia sido modificada. No lugar, foi incluído uma cena da série do Netflix “La Casa de Papel”. E, na descrição, aparecia o nome de Prosox & Kuroi’SH.

A mesma assinatura aparece em clipes de “Wolves”, de Selena Gomez, e “God’s Plan”, de Drake, que ainda seguem no ar sem alteração nas imagens. Segundo sites internacionais, vídeos de Chris Brown, Shakira, DJ Snake e Taylor Swift também foram atingidos.

Ainda na manhã desta terça-feira (10), o clipe de “Despacito” voltou a aparecer no ar, sem perder a contagem de views. Atualmente, são mais de 5 bilhões de visualizações no vídeo.

O usuário do Twitter Prosox, a quem foi atribuída a alteração nos videos, escreveu em sua página na rede social sobre o caso: “Vevo, vocês têm todo meu respeito, mas não deixe o controle do seu site com qualquer desenvolvedor. Isso foi uma brincadeira. Se quiséssemos prejudicar seus clientes, nós poderíamos deletar todos os vídeos, mas eu não deletei Despacito. Acreditem em mim”.

Procurado, o Youtube informou: “Depois de observarmos uma atividade incomum de upload em alguns canais da VEVO, trabalhamos rapidamente com nosso parceiro para desativar o acesso enquanto eles investigam o problema”.

Em outubro, o clipe de “Despacito”, hit dos porto-riquenhos Luis Fonsi e Daddy Yankee, tornou-se o primeiro projeto musical a conseguir a marca de 4 bilhões de visualizações no YouTube.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/despacito-video-mais-visto-na-historia-do-youtube-sai-do-ar-apos-ser-modificado-por-hackers.ghtml

 

Richie Sambora volta a tocar com Bon Jovi após 5 anos: ‘Não foi constrangedor’

Abril 10, 2018

O guitarrista Richie Sambora voltou a tocar com o Bon Jovi após cinco anos fora da banda. Em entrevista à revista americana “Billboard”, o músico de 58 anos falou sobre os ensaios com o grupo para o apresentação no Hall da Fama do Rock. A cerimônia será em Cleveland, nos EUA, no sábado (14).

“Nós já ensaiamos e foi incrível. E não foi constrangedor”, comentou Sambora.
Além de Sambora, o baixista Alec Jon Such, que saiu do Bon Jovi em 1993, também deve tocar. Mas não são retornos definitivos: o reencontro deve ser apenas para o Hall da Fama.

Idas e vindas de Sambora
Em 2007 e 2011, Sambora se internou para tratar de dependência química. Durante a “rehab”, começou a se ausentar das turnês. O último álbum no Bon Jovi foi “What about now” (2013). Ele não gravou “Burning bridges” (2015).

Ele não diz que suas internações foram os motivos para deixar o grupo. “Os álbuns mais recentes não eram tão bons quanto os outros. Acho que entramos um pouco no automático, então queria fazer uma mudança”, explicou ao G1 quando veio tocar no Brasil com um de seus projetos.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/richie-sambora-volta-a-tocar-com-bon-jovi-apos-5-anos-nao-foi-constrangedor.ghtml

Leonardo grava ao vivo show ‘Bebo, canto e choro’ na linha ‘um barzinho, um modão’

Abril 10, 2018

Leonardo continua a fazer discos na linha um barzinho, um modão. Dois anos após ter lançado o álbum Bar do Leo (2016), o cantor goiano grava ao vivo o inédito show de projeto intitulado Bebo, canto e choro. Feita para possibilitar a edição de DVD e CD ao vivo, a gravação está programada para amanhã, 11 de abril de 2018, em apresentação – restrita a convidados do artista e dos produtores do show – na casa Villa Country, na cidade de São Paulo (SP).

O repertório sertanejo do projeto Bebo, canto e choro é composto por regravações de 18 músicas caracterizadas como “modões apaixonados“. Entre essas músicas, há Ponto negro (Barnabé, 1981) – lançada há 37 anos nas vozes anasaladas da dupla Chitãozinho & Xororó – e Pare com isso (Darci Rossi e Mariano, 1986), lado B do repertório da dupla João Mineiro & Marciano. Outra curiosidade da seleção do repertório é Devolva a passagem (Ronaldo Adriano e Zé do Rancho), música de 1977 regravada em 1996 pela dupla Leandro & Leonardo.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/04/10/leonardo-grava-ao-vivo-show-bebo-canto-e-choro-na-linha-um-barzinho-um-modao.ghtml

Pablo lança DVD em que canta no ‘boteco’ com Roberta e no estúdio com Luciano

Abril 10, 2018

Entronizado pelo público do Nordeste como um dos reis do arrocha e da sofrência, o baiano Pablo – nome artístico do cantor e compositor Agenor Apolinário dos Santos Neto – lança neste mês de abril mais um registro audiovisual de show. No caso, o show foi captado numa apresentação de tom mais íntimo feita pelo artista na cidade de Feira de Santana (BA), em 4 de outubro de 2017, na casa de shows Ária Hall.

Postos no mercado fonográfico em edição da gravadora Som Livre, o CD e o DVD Pablo & amigos no boteco já anunciam no título o clima da gravação ao vivo. No boteco, Pablo recebe artistas do universo sertanejo como a dupla Marcos & Belutti (convidada da música Gosto de ressaca), a cantora Roberta Miranda (com quem Pablo canta É você quem vai chorar), a dupla Henrique & Diego (em Mente para me agradar) e o cantor Luciano, cuja participação na música Nem favo nem mel foi gravada posteriormente, no estúdio Mosh, na cidade de São Paulo (SP).

Alternando músicas inéditas e regravações de sucessos de Pablo, o roteiro do show do DVD Pablo & amigos no boteco inclui composições como Ela ligou, Bem debaixo do seu nariz, Pagando pelo que não fiz, Ponto de partida e Bilu bilu, entre outras.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/04/10/pablo-lanca-dvd-em-que-canta-no-boteco-com-roberta-e-no-estudio-com-luciano.ghtml

Filha de Kurt Cobain mostra a sua primeira canção original

Abril 8, 2018

No mesmo dia do 24º aniversário da morte trágica de Kurt Cobain, sua filha, Frances Bean Cobain, de 25 anos, resolveu apresentar uma prévia da sua primeira canção original no Instagram e arrepiou os fãs.

“Existem vários momentos memoráveis nesse clipe e não consigo tocar guitarra com as unhas tão compridas, por isso estou só no quarto cantando sozinha”, dizia a postagem, que foi deletada posteriormente.

Também filha da cantora Courtney Love, a jovem Frances não revelou o título de sua obra e somente um trecho da canção foi cantada, informa a Revista Monet.

Essa não é a primeira vez que a moça, que herdou os olhos do pai, mostra aptidão para a música. Frances já apresentou cover de bandas como Jimmy Eat World e de Leonard Cohen.

https://www.kboing.com.br/noticias/Filha-de-Kurt-Cobain-mostra-a-sua-primeira-cancao-original+18040612163640.html

Dupla Marcos & Belutti se une a Marília Mendonça no ritmo latino da bachata

Abril 8, 2018

Depois da onda de reggaeton, outro ritmo da música latina começa a invadir o universo pop brasileiro. É no ritmo da bachata – gênero da República Dominicana, recorrente no cancioneiro de artistas como o cantor e compositor Juan Luis Guerra, para citar somente um exemplo – que a dupla Marcos & Belutti se junta pela primeira vez com a cantora Marília Mendonça no single Cancela o sentimento.

Disponível nas plataformas digitais desde ontem, 2 de abril de 2018, o single do trio apresenta música inédita composta por Luiz Henrique Paloni, Matheus Marcolino e Vinicius Poeta. A produção do single Cancela o sentimento é assinada por Fernando Zor.

https://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/04/03/dupla-marcos-belutti-se-une-a-marilia-mendonca-no-ritmo-latino-da-bachata.ghtml

Nos 60 anos de Cazuza, popularidade do cantor está em queda no YouTube e em bares

Abril 7, 2018

Sessenta anos após o nascimento de Cazuza, sua obra está em queda de popularidade, indicam dados do Google e do Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad). Apesar de bem executadas em comparação com outros ídolos do rock, suas músicas já foram mais buscadas no YouTube e mais tocadas em bares com música ao vivo e casas de shows.

YouTube: menor busca em 10 anos
As buscas no YouTube pelo cantor, morto em 1990, estão no menor patamar dos últimos dez anos. O número de procuras pelo cantor no site em março de 2018 foi cerca de cinco vezes menor do que o mês de auge, em abril de 2009. O YouTube só fornece os dados a partir de 2008.

Qual música do Cazuza tem a letra mais atual? Ouça e vote
Veja abaixo o gráfico do Google Trends, site de dados da empresa que é dona do YouTube. O número total de buscas não é divulgado, mas apenas o índice de variação nas procuras. Em novembro de 2017, as buscas caíram para 16% se comparadas ao total de abril de 2009. O mês de março de 2018 registrou este mesmo patamar baixo.

Mas o interesse por suas músicas no YouTube – plataforma de música mais popular do mundo hoje – ainda é semelhante no Brasil a outros ídolos do rock nacional, como Renato Russo, ou internacional, como os Beatles.

Os três estão com seus índices mais baixos de busca desde 2008 – o que indica uma baixa popularidade do rock em geral. Atualmente, Cazuza é um pouco mais buscado que Renato Russo (sem considerar procuras por suas bandas, Barão Vermelho e Legião Urbana). Os Beatles estão cerca de 50% acima deles.

Em agosto de 2017, o YouTube mudou a forma de coleta de dados, o que pode distorcer a comparação (a empresa não detalha a mudança). Mas mesmo antes desta data, a busca por Cazuza já vinha caindo no gráfico. Veja comparação:

Comparação entre buscas por Cazuza, Renato Russo e Beatles entre usuários brasileiros no YouTube entre 2008 e 2018

Alguns eventos podem levar a varições irregulares no gráfico (em 2009, por exemplo, houve o especial da TV Globo “Por toda a minha vida”, com repercussão forte do depoimento de Ney Matogrosso sobre o relacionamento com Cazuza). Mesmo assim, a tendência geral nos últimos anos tem sido de queda.

Estados com MAIS interesse por Cazuza no YouTube desde 2008:
Rio de Janeiro
Rio Grande do Norte
Pernambuco
Pará
São Paulo
(As listas não indicam os números absolutos de buscas por Estado. Elas são proporcionais o número de usuários do YouTube em cada estado, segundo o Google Trends).

Estados com MENOS interesse por Cazuza no YouTube desde 2008:

Mato Grosso
Tocantins
Rondônia
Roraima
Mato Grosso do Sul

Queda em rankings do Ecad
A execução de músicas compostas por ele em casas noturnas também tem diminuído em relação a outros compositores nos últimos anos. O Ecad forneceu ao G1 dois rankings desde 2013 Veja a posição de Cazuza entre autores com maior rendimento:

Em casas de shows:
2013: 24ª posição
2014: 36ª posição
2015: 39ª posição
2016: Não entrou no top 100
2017: 84ª posição
Em bares, restaurantes e clubes com música ao vivo:
2013: 24ª posição
2014: 25ª posição
2015: 29ª posição
2016: 33ª posição
2017: Ainda não disponível
E nas rádios?
Sem relançamentos como hits nas paradas nos últimos anos, Cazuza não tem um volume grande de músicas tocadas no rádio nos últimos anos. Nos rankings do Ecad, ele não aparece entre os 100 autores mais rentáveis no segmento radiofônico.

A empresa de monitoramento Playax mostra um volume baixo comparado a cantores de sucesso recente.

Cazuza tem cerca de 3 mil execuções semanais de músicas em rádios no Brasil. O número é quase 17 vezes menor do que o de Luan Santana, com média atual de 50 mil por semana.

As execuções de Cazuza subiram um pouco em julho de 2015, nos 25 anos de sua morte, mas têm se mantido estáveis nos últimos três anos, mostra a Playax. É um pouco mais que a média das músicas solo de Renato Russo (2 mil) e menos que da Legião Urbana (7 mil), por exemplo. As músicas do Barão Vermelho, com ou sem Cazuza, também têm cerca de 3 mil plays por semana.

E o maior hit? ‘Exagerado’ x ‘Codinome beija-flor’
“Exagerado” é a composição de Cazuza campeã de interpretações ao vivo nos últimos anos. Já as rádios e os usuários do YouTube preferem o romantismo de “Codinome beija-flor”.

Músicas de Cazuza mais tocadas em shows desde 2013:

“Exagerado” (Cazuza/Leoni/Ezequiel Neves)
“Bete balanço(Cazuza/Frejat)
“Malandragem” (Cazuza/Frejat)
“Pro dia nascer feliz” (Cazuza/Frejat)
“Maior abandonado” (Cazuza/Frejat)
“Codinome beija-flor” (Cazuza/Ezequiel Neves/Reinaldo Arias)
“O tempo não para” (Arnaldo Brandão/Cazuza)
“Brasil” (Cazuza/George Israel/Nilo Romero)
“Por que a gente é assim” (Cazuza/Ezequiel Neves/Frejat)
“Ideologia” (Cazuza/Frejat)
“Faz parte do meu show” (Cazuza/Renato Ladeira)
“Todo o amor que houver nessa vida” (Cazuza/Frejat)
“Preciso dizer que te amo” (Cazuza/Dé Palmeira/Bebel Gilberto)
“Mais feliz” (Cazuza/Dé Palmeira/Bebel Gilberto)
“Blues da piedade” (Cazuza/Frejat)
“O nosso amor a gente inventa” (Cazuza/João Rebouças/Rogehrio Meanda)
“Down em mim” (Cazuza)
“Mulher sem razão” (Cazuza/Dé Palmeira/Bebel Gilberto)
“Poema” (Cazuza/Frejat)
“Mal nenhum” (Cazuza/Lobão)
Fonte: Ecad

Músicas de Cazuza mais tocadas em rádios desde 2013

“Codinome beija-flor” (Cazuza/Ezequiel Neves/Reinaldo Arias)
“Exagerado” (Cazuza/Leoni/Ezequiel Neves)
“Faz parte do meu show” (Cazuza/Renato Ladeira)
“Bete balanço” (Cazuza/Frejat)
“Malandragem” (Cazuza/Frejat)
“Pro dia nascer feliz” (Cazuza/Frejat)
“Preciso dizer que te amo” (Cazuza/Dé Palmeira/Bebel Gilberto)
“O tempo não para” (Arnaldo Brandão/Cazuza)
“Mais feliz” (Cazuza/Dé Palmeira/Bebel Gilberto)
“O nosso amor a gente inventa” (Cazuza/João Rebouças/Rogehrio Meanda)
“Poema”(Cazuza/Frejat)
“Todo o amor que houver nessa vida”(Cazuza/Frejat)
“Maior abandonado” (Cazuza/Frejat)
“Ideologia” (Cazuza/Frejat)
“Mulher sem razão” (Cazuza/Dé Palmeira/Bebel Gilberto)
“Solidão que nada” (Cazuza/George Israel/Nilo Romero)
“Brasil” (Cazuza/George Israel/Nilo Romero)
“Eu queria ter uma bomba”(Cazuza)
“Um trem para as estrelas” (Cazuza/Gilberto Gil)
“Blues da piedade” (Cazuza/Frejat)
Fonte: Ecad

Músicas de Cazuza mais tocadas em bares, restaurantes e clubes com música ao vivo desde 2013:

“Exagerado” (Cazuza/Leoni/Ezequiel Neves)
“Codinome beija-flor” (Cazuza/Ezequiel Neves/Reinaldo Arias)
“Bete balanço” (Cazuza/Frejat)
“Malandragem” (Cazuza/Frejat)
“Faz parte do meu show” (Cazuza/Renato Ladeira)
“O tempo não para” (Arnaldo Brandão/Cazuza)
“Pro dia nascer feliz” (Cazuza/Frejat)
“Preciso dizer que te amo” (Cazuza/Dé Palmeira/Bebel Gilberto)
“Maior abandonado” (Cazuza/Frejat)
“Ideologia” (Cazuza/Frejat)
“O nosso amor a gente inventa” (Cazuza/João Rebouças/Rogehrio Meanda)
“Por que a gente é assim” (Cazuza/Ezequiel Neves/Frejat)
“Mais feliz” (Cazuza/Dé Palmeira/Bebel Gilberto)
“Poema” (Cazuza/Frejat)
“Bilhetinho azul” (Cazuza/Frejat)
“Brasil” (Cazuza/George Israel/Nilo Romero)
“Blues da piedade” (Cazuza/Frejat)
“Eu queria ter uma bomba” (Cazuza)
“Todo o amor que houver nessa vida” (Cazuza/Frejat)
“Solidão que nada” (Cazuza/George Israel/Nilo Romero)

Fonte: Ecad

Músicas mais ouvidas de Cazuza no YouTube desde 2016:

1 – “Codinome beija-flor”

2 – “Preciso dizer que te amo”

3 – “O tempo não para”

4 – “Faz parte do meu show”

5 – “Bete balanço”

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/nos-60-anos-de-cazuza-popularidade-do-cantor-esta-em-queda-no-youtube-e-em-bares.ghtml

 

Google volta a pagar compositores brasileiros por clipes no YouTube após acordo com editoras

Abril 7, 2018

O Google fechou um acordo com entidades de músicos brasileiros e vai passar a pagar os compositores por clipes de suas músicas vistos no YouTube. Com isso, termina uma disputa que se arrastava desde 2013 entre empresa dos EUA dona do site de vídeos e o Escritório Central de Arrecadação de Direitos (Ecad) e a União Brasileira de Editoras de Música (Ubem).

As duas partes não revelaram os valores do acordo. Mas no final de 2016 já havia mais de R$ 8,8 milhões depositados em juízo pelo Google, que pedia uma definição de qual entidade deveria intermediar o pagamento. A discórdia dizia respeito ao percentual de faturamento do YouTube: as entidades queriam 4,8%, e o Google oferecia 3,6% – entenda aqui os detalhes da briga.

“O acordo não encerra a luta por melhores condições de remuneração aos titulares de direitos autorais na Internet, mas representa importante avanço no respeito aos direitos autorais e na transparência da distribuição de música pela Internet”, disse a Ubem em comunicado.

“Os acordos vão nos ajudar a continuar desenvolvendo um ambiente no qual compositores e editores sejam devidamente remunerados”, disse o Google.

Quais são os vídeos brasileiros mais assistidos?

Michel Teló ainda tem o vídeo brasileiro mais visto do Youtube – com “Ai Se Eu Te Pego” – (805 milhões de visualizações) mas é um vídeo de apresentação ao vivo. Quando se tratam de clipes verdadeiros, as líderes do quesito são Simone & Simaria. “Loka”, com participação de Anitta, (553 milhões de visualizações) número não alcançado por nenhum outro clipe brasileiro até hoje. Veja os dois abaixo:

 

https://g1.globo.com/musica/noticia/google-volta-a-pagar-compositores-brasileiros-por-clipes-no-youtube-apos-acordo-com-editoras.ghtml

Dupla Zezé Di Camargo & Luciano invade a praia do reggae sem sair da roça

Abril 7, 2018

O sertão ainda não virou mar, mas já começa a invadir lentamente a praia do reggae. Tanto que Zezé Di Camargo & Luciano estão indo na onda de outra dupla sertaneja, Otávio Augusto e Gabriel. Os irmãos goianos lançam single com a regravação de Reggae in roça, feita com a participação dos próprios Otávio Augusto e Gabriel, intérpretes originais da canção lançada em janeiro deste ano de 2018.

Composição de autoria de Otávio Augusto, Gabriel Dias, Rodrigo Lisboa, Júnior Lucas e Léo Vinicius, Reggae in roça não é exatamente um reggae, como o título sugere, mas evoca a cadência do ritmo jamaicano. Mais evidente no registro original de Otávio Augusto e Gabriel, essa evocação é mais sutil na gravação de Zezé Di Camargo & Luciano, conduzida pela levada de um violão, mas turbinada com o toque de uma sanfona.

Se há algo de reggae na gravação, já em rotação nas rádios e na web, é mais o clima do que o ritmo. De todo modo, dentro da discografia da dupla goiana projetada em 1991, Reggae in roça representa certa novidade justamente por conta da leveza pop da canção.

O lançamento oficial do single Reggae in roça, de Zezé Di Camargo & Luciano, está programado para o dia 6 de abril, nas plataformas digitais.

https://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/post/2018/04/05/dupla-zeze-di-camargo-luciano-invade-a-praia-do-reggae-sem-sair-da-roca.ghtml

Thiago Brava se diz surpreso com sucesso de ‘Dona Maria’: ‘Só queria tomar uma catuaba e ficar de boa’

Abril 7, 2018

Cinco meses após seu lançamento, “Dona Maria” segue firme nas listas de músicas mais tocadas no Brasil em rádios e serviços de streaming. No Youtube, o clipe da música de Thiago Brava já soma mais de 240 milhões de views.

“Não imaginava que seria todo esse sucesso. A gente fez uma onda bem de brincadeira, como a gente está acostumado a fazer nas nossas horas vagas, que é tocar um violão, tomar uma catuaba e ficar de boa com os amigos”, diz Thiago Brava.

A música conta a história de um rapaz apaixonado que quer pedir a filha de Dona Maria em namoro. É o oposto de outros hits de Brava, que celebravam a farra e a solteirice. “Namoro bobo” e “Lei do desapego” são algumas delas. Mas a mudança no tipo de letra não tem relação com a atualização de status de Brava.

“Ela vem de encontro com outro momento que estou vivendo. Estou solteiro. Mas hoje estou mais focado na minha família, no meu trabalho, nas minhas composições. Estou com a cabeça mais leve, mais tranquila para poder pensar só em mim e ficar tranquilo pra poder compor”, afirma ele.

Jorge sem Mateus

Outro empurrãozinho dado em “Dona Maria” é a participação de Jorge, da dupla com Mateus. Para Brava, a parceria foi fundamental para o sucesso.

“Ele tinha me falado há um ano: ‘Vamos gravar uma música juntos, faz aí uma música com a minha cara, mais romântica pra gente gravar’. Ele meio que previu isso aí e foi de fundamental importância para o sucesso da música”.

O sucesso fez com que a agenda de shows aumentasse, diz Brava. “Estamos fazendo uma média de 25 shows, rodando o Brasil todo com essa música”.

Criançada pira em ‘Dona Maria’
Se fosse contar só pelas visualizações no Youtube, “Dona Maria” já seria a música mais importante na carreira de Thiago. Antes dela, as mais bem-sucedidas eram “Namora Bobo” (47 milhões de views) e “360 Arrocha do Poder” (16 milhões). Mas Brava reitera o marco que a música é em sua carreira.

“Ela foi maior do que tudo. É o começo de uma nova história, de um novo momento. Até para a criançada, de 5, 6 anos de idade, que não escutou essas outras músicas poderem me ver como artista novo. ‘Dona Maria’ é a maior de todas. Vai ser muito difícil superá-la”.

A música faz parte do EP “Um violão & uma catuaba”, gravado no estúdio Pé de Amora, em Goiânia. O disco tem mais quatro canções, todas na linha reggae apaixonado, algumas acompanhadas de ukulelê e gaita.

“Quero aproveitar esse momento que as pessoas me absorveram cantando esse tipo de música, que é uma música mais duradoura, que fala mais de sentimento. Quero poder aproveitar isso ao máximo”.

“Quem sabe mais pra frente a gente faça alguma coisa mais parecida com ‘Namora Bobo’ ou ‘Lei do desapego’. Mas por agora, quero um lance mais nessa vibe de voz, violão, um lance mais acústico”.

Nova onda acústica ou culpa da crise?
E por falar em “lance acústico”, seria ele o novo hit do sertanejo após a onda da sofrência e do feminejo? Ou seria uma forma de diminuir gastos e encarar a tal crise que se fala do mercado? “O acústico veio num momento de crise, não só da música sertaneja, mas de todo o país”.

“O pessoal cansou de megaproduções, megaeventos. Hoje estão buscando uma coisa mais intimista. A crise refletiu, sim. Mas é mais a vontade do público de ver a pureza do artista, da voz, do violão, do que maquiado por trás de uma megaprodução”.
Além de Thiago, Cleber e Cauan, Munhoz e Mariano, Zé Neto e Cristiano e Lucas Lucco entraram nesta linha de menos (produção) é mais.

O próximo DVD de Brava seguirá exatamente esse nicho. A gravação acontece neste mês e o lançamento está previsto para o final de maio. “É um lance bem mais intimista, acústico, mas com banda”.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/thiago-brava-se-diz-surpreso-com-sucesso-de-dona-maria-so-queria-tomar-uma-catuaba-e-ficar-de-boa.ghtml