“Alucinação, um Concerto Bárbaro” faz jus a Belchior

Quando Jarbas Homem de Mello surge no palco para iniciar o show “Alucinação”, em sua cidade natal, na noite de sexta-feira, dia 12, a emoção já toma conta do cantor, ator e apresentador. E da plateia, que ocupa menos da metade dos mais de 1.800 lugares do Teatro Feevale de Novo Hamburgo. Amigos e familiares estimularam com aplausos e gritos a performance em cena que nasceu para homenagear ao cantautor Belchior. Neste domingo, “Alucinação, um Concerto Bárbaro” ocupará o palco do Teatro Univates, em Lajeado/RS, às 20h.

Com direção geral de Eduardo Holmes, e com a Banda Radar no palco, o espetáculo de pouco mais de hora e meia põe em cena algumas das principais composições do cearense, nascido em Sobral em uma família de 23 irmãos. Aos poucos, a poesia vigorosa e envolvente de Belchior se impõe e o intérprete vai dando passagem ao artista homenageado.

Algo performático, por conta do ator que habita nele, Homem de Mello em nada lembra Belchior. Mas basta começar a contar algumas das histórias daquele “rapaz latino-americano sem dinheiro no banco” que se suavizam as diferenças e aproxima a aura do objeto da homenagem. Em uma delas revela-se em cena o momento em que Belchior encontra Elis Regina, que grava músicas dele e, a partir daí o sucesso o encontra.

A banda Radar, segura e afinada, sustenta uma musicalidade que remete imediatamente à memória afetiva de cada canção executada. Difícil não cantar junto, imaginando as palavras e a essência do sentimento daquele que confessou ter “um coração que só entende o que é cruel e o que é paixão”. Mas que disse também que “qualquer canto é menor do que a vida de qualquer pessoa”.

Belchior morreu em maio de 2017. Muita poesia ficou reunida em sua obra. Parte importante dela está no show, pontuado pela guitarra de Sérgio Zurawski, a bateria de Jaderson Cardoso, os teclados de Leandro Néri e a batuta do maestro/baixista João Mourão. Há momentos que são mais intensos e reveladores do tom da homenagem. São aqueles em que a poesia suplanta a performance e o espírito de Belchior parece surgir entre as notas precisas dos instrumentos e a voz acertada do intérprete. Flui a poesia e viaja a imaginação.

Aliás, em meio ao show, imagens no fundo do palco vão revelando momentos da vida do artista e de alguns de seus parceiros. Poderia haver ainda mais referências. Daria ainda mais riqueza na narrativa cênica. Mas são escolhas e recortes temporais, de uma vida intensa, que Belchior viveu lembrando sempre de suas origens, impressas em cada canção.

O resultado do espetáculo é uma bonita homenagem. Tributo merecido. Poesia revelada, para quem não bebeu a essência da criação de Belchior. Um revisitar à obra sólida e frágil, humana e transcendente, do artista retirante e do homem profundo. O simples e complexo Belchior. Aquele que sabia que “não se pode cantar como convém sem querer ferir ninguém“.

*Correiodopovo

Ludmilla admite ‘porrada’ em cantora Pocah após roubo de música

“Quem sabe o que planta, não teme a colheita. Paz”. O desabafo é da funkeira Pocahontas, que recentemente mudou o nome para Pocah, compartilhado nesta terça-feira (10) no Instagram. A cantora voltou ao centro das atenções após a mídia relembrar uma entrevista de Ludmilla ao programa The Noite, de Danilo Gentili, do SBT, onde ela mesma disse ter agredido a funkeira fisicamente.

Na ocasião, Ludmilla admitiu já ter pego “uma recalcada”. [Dei] porrada na [cantora] que roubou a minha música. Eu não saia nem que ia brigar. Esquetou o meu sangue, ferveu, e eu dei um soco na cara dela. Ela caiu em cima da mesa e ficou falando. ‘Cuidado com o meu rosto’. Caiu numa mesa de vidro e ficou falando que ia rasgar o rosto dela. Todo mundo veio nos separar. Rolou porrada mesmo”.

E esclareceu ainda. “Eu ganhei uma música quando eu não era famosa. Aí eu gravei. Uma menina que era mais famosa que eu na época gravou a música na minha frente. Eu chorei. Não queria ser mais MC, fazer parte desse mundo”, disse a cantora. 

Por meio das redes sociais, Pocah comentou o assunto e garantiu que o imbróglio já estava resolvido. 

“Quanto a Lud iniciou estávamos no mesmo escritório. A gente era muito nova, teve uns probleminhas no passado porque fizeram com a gente a mesma coisa que estão tentando fazer hoje: colocar uma contra a outra. Eu compus uma música que se chama “Recalcada”. Na época, eu tinha “Eu Sento Rebolando” tocando nas paradas. Deram uma música que eu fiz para a Ludmilla gravar sem o meu consentimento. Eu nem sabia e ela, muito menos. Eu já tinha colocado a voz no estúdio. Parece que ela criou expectativa em cima da música que deram para ela. só que lançaram a música na minha voz e brigamos por este motivo. Já superamos. Eu não roubei a música dela e ela pode confirmar isso, porque a Lud tem um coração gigantesco e eu creio que ela não compactuaria com essa mentira. Hoje somos maduras o suficiente para deixar nossos problemas lá atrás, e eu a amo e a respeito demais”, escreveu a funkeira.

*R7

Paula Toller processa PT e Haddad e pede indenização de R$ 200 mil

Paula Toller, ex-vocalista da banda Kid Abelha, está processando o Partido dos Trabalhadores (PT) e o ex-candidato à Presidência da República, Fernando Haddad. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (10) na coluna Direto da Fonte do Estadão

Na ação, a cantora alega uso indevido da sua imagem e de uma música do grupo, já que ela é   uma das detentoras dos direitos autorais. A artista, que atualmente segue carreira solo, pede uma indenização de R$ 200 mil. 

A polêmica iniciou em outubro do ano passado, quando Toller entrou na Justiça contra o uso da canção Pintura Íntima por defensores do petista na época da campanha eleitoral. A frase “amor com jeito de virada” era entoada por apoiadores de Haddad, na véspera do segundo turno da eleição presidencial disputada com Jair Bolsonaro.

Na época, a decisão do Tribunal Regional Eleitoral  do Rio de Janeiro foi a favor da cantora. Com isso, o TRE determinou que todos os vídeos que continham o refrão do hit fossem retirados das redes sociais. 

No entanto, na semana passada, a história voltou. Segundo o Estadão, Paula afirma não ter sido atendida. Até a publicação desta matéria, nem PT e nem Haddad se manifestaram sobre o assunto.

Pintura Íntima foi composta por Paula Toller e Leoni e se transformou em um dos maiores sucessos da banda Kid Abelha na década de 1980. 

*Zerohora

Zé Ramalho tem segundo álbum solo refeito 40 anos depois por elenco que inclui Frejat e Robertinho de Recife

Lançado em 1979, o segundo álbum solo de Zé Ramalho, A peleja do diabo com o dono do céu consolidou há 40 anos a trajetória deste cantor, compositor e músico nordestino que sobressaiu na rica cena musical brasileira da época com mix singular de folk, rock, psicodelia e ritmos nordestinos.

Impulsionado pelo sucesso do aboio pop Admirável gado novo (Zé Ramalho, 1979), o álbum A peleja do diabo com o dono do céu está sendo celebrado em remakeproduzido através de parceria entre os selos Avôhai e Discobertas. O disco chega às plataformas em 15 de julho e, em agosto, ganha edição em CD.

Trata-se de remake com elenco majoritariamente indie, orquestrado nos moldes da refazenda do primeiro álbum solo do cantor, Zé Ramalho (1978), relido em disco editado em 20 de julho de 2018.

Um ano depois, a celebração tem continuidade com o lançamento do tributo A peleja do diabo com o dono do céu 40 anos – Remake pop rock. A arte simplória da capa do disco remete inclusive ao tributo do ano passado.

Neste segundo título, somente dois nomes transitam fora da cena indie nativa. Roberto Frejat repisa Jardim das acácias (Zé Ramalho, 1979) enquanto o guitar heroRobertinho de Recife – músico de ponta associado ao fluxo migratório que deslocou artistas nordestinos para o eixo Rio-São Paulo ao longo da década de 1970 – reinterpreta o tema instrumental Agônico (Zé Ramalho, 1979).

Do elenco indie, há nomes como a banda paraibana Prima Facie – à qual foi confiada a releitura da música-título A peleja do diabo com o dono do céu (Zé Ramalho, 1979) – e o cantor João Ramalho, filho de Zé com Amelinha, cantora que participou do álbum de 1979 na gravação da música Pelo vinho e pelo pão (Zé Ramalho, 1979), regravada por Linda & Rob Endraus. João revive Beira mar (Zé Ramalho, 1979).

Eis, na ordem do remake (cuja disposição das faixas é a mesma do álbum original de 1979), as 10 músicas – todas compostas por Zé Ramalho sem parceiros – e os respectivos intérpretes:

1. A peleja do diabo com o dono do céu – Prima Facie

2. Admirável gado novo – Sinha Vitória

3. Falas do povo – Maurício Baia & Cesar Barbosa

4. Beira mar – João Ramalho

5. Garoto de aluguel (Taxi boy) – Mazzeron

6. Pelo vinho e pelo pão – Linda & Rob Endraus

7. Mote das amplidões – Kisser Clan

8. Jardim das acácias – Roberto Frejat

9. Agônico – Robertinho de Recife

10. Frevo mulher – Rock Factory Project

Sandy & Junior lançam box com 16 álbuns da carreira

Às vésperas da turnê que teve ingressos esgotados na primeira madrugada de vendas, a dupla Sandy & Junior lançou, nessa sexta-feira, a coletânea “Nossa História”, que reúne 16 álbuns dos irmãos. As gravações incluem 12 álbuns de estúdio e quatro shows ao vivo, totalizando 239 faixas. O box está à venda no site da Um Music Store.  

Sandy e Junior vão percorrer o Brasil com a turnê “Nossa História”. Serão ao menos treze shows em dez capitais do País.

Em Porto Alegre, a dupla se apresenta no dia 21 de setembro, na Arena do Grêmio (Av. Padre Leopoldo Brentano, 110). A classificação etária é de 15 anos. Menores de 06 a 14 anos poderão entrar apenas acompanhados dos pais ou responsáveis legais. 

Confira os discos que fazem parte da coletânea “Nossa História”: 

• “Aniversário do Tatu” (1991) 
• “Sábado à Noite” (1992) 
• “Tô Ligado em Você” (1993) 
• “Pra Dançar com Você” (1994) 
• “Você É D+” (1995) 
• “Dig-Dig-Joy” (1996) 
• “Sonho Azul” (1997) 
• “Era Uma Vez Ao Vivo” (1998) 
• “As Quatro Estações” (1999) 
• “Quatro Estações – O Show” (2000) 
• “Sandy & Junior” (2001) 
• “Internacional” (2002) 
• “Ao Vivo No Maracanã” (2002) 
• “Identidade” (2003) 
• “Sandy & Junior 2006” (2006)
• “Acústico MTV” (2007) 

*Correiodopovo

“Foi um leve vacilo” comenta Marília Mendonça sobre gravidez!

Marília Mendonça enviou um comunicado à imprensa falando a respeito da gestação: “Foi um leve ‘vacilo’, mas se eu soubesse que me traria tamanha felicidade adoraria ser chamada de ‘vacilona’ em tempo integral”, brincou ela.

Ela também explicou que a gravidez aconteceu devido a irregularidade com o anticoncepcional. Ela precisou parar de tomar quando fez a cirurgia em fevereiro.

O namorado Murilo Huff também fez questão de comemorar: “A gravidez não foi planejada, mas com certeza a criança vai ser muito amada. Estamos felizes com esse presente de Deus… Nosso filho ou filha será o melhor de nós”, escreveu ele.

Parabéns Papais!

*Kboing

Marília Mendonça está grávida

Marília Mendonça está grávida de cinco semanas do namorado, Murilo Huff. A informação foi confirmada pela assessoria da cantora neste sábado (22).

O relacionamento de Marília e Murilo foi anunciado em maio de 2019. A cantora de 23 anos chegou a trocar seu nickname no Twitter por “Marília apaixonadinha Mendonça” na época.

No Dia dos Namorados, os dois trocaram declarações de amor pelas redes sociais.

Marília Mendonça e Murilo Huff fazem dueto em “Dois enganados”  — Foto: Reprodução/Instagram

Marília Mendonça e Murilo Huff fazem dueto em “Dois enganados” — Foto: Reprodução/Instagram

“Feliz vida pra nós. Feliz vida por tudo que passamos pra estar aqui. Feliz vida por tudo que ensinamos e aprendemos. Nunca algo me fez crescer tanto quanto o nosso relacionamento. Você me trazendo sempre um pouco da sua paciência, eu te levando um pouco de toda a minha urgência e euforia. Finalmente, felizes. Te amo, muito! E aquela missão que você disse que tinha, de me fazer feliz, saiba que tá conseguindo cumprir direitinho. As nossas diferenças são o tempero do nosso amor. Feliz dia dos namorados”, escreveu a cantora.

“E por mais que eu tenha intimidade com as palavras, você consegue tirá-las de mim… te amo, feliz dia dos namorados”, comentou o cantor, que tem uma série de trabalhos como compositor.

Em abril deste ano, Murillo lançou a faixa “Dois enganados” em parceria com Marília.

Marília Mendonça e Murilo Huff em imagem de maio de 2018 — Foto: Reprodução/Instagram

Marília Mendonça e Murilo Huff em imagem de maio de 2018 — Foto: Reprodução/Instagram

*G1

Belo é acusado de estelionato em empréstimo de R$ 50 mil

O cantor Belo é esperado nesta terça-feira (18) no  42º DP, no Recreio, na Zona Oeste do Rio, para prestar depoimento em um processo em que ele é acusado de estelionato.

Segundo o boletim de ocorrência feito pela vítima, o cantor pediu um empréstimo de R$ 50 mil para quitar uma dívida em 2013, com um prazo de dois meses para realizar o pagamento, mas não teria pago. A vítima seria um ex-funcionário do cantor. Belo terá

“Madame X”, novo álbum de Madonna, é o mais vendido no iTunes em 60 países

Madonna divulgou, nesse sábado, que “Madame X”, seu 14º álbum de estúdio, é o mais vendido no iTunes em 60 países. A cantora comemorou o feito em uma postagem no Instagram. 

“Faz Gostoso” 

No Brasil, a americana conquistou dois rankings nas plataformas de streamings por causa da sua parceria com a Anitta. “Faz Gostoso” é a faixa mais ouvida na Apple Music no País. Já no Spotify, a música ficou no segundo lugar no Top 50 Nacional.

No Youtube, a faixa também tem um bom registro no canal oficial da Madonna com 1.924.752 visualizações até o início da tarde deste domingo.

A Anitta também se pronunciou sobre a parceria com a Madonna na sua conta no Instagram, agradecendo a importância da Rainha do Pop na sua vida. 

“Tudo que eu quero dizer hoje é OBRIGADA. Como eu falei pessoalmente, Madonna, se hoje eu me sinto livre, poderosa e forte para me expressar, expressar minha sexualidade e meu jeito de ser mulher é por causa de sua luta de muitos anos. Sua luta por liberdade mudou milhões e milhões de vidas, incluindo a minha. É uma honra fazer parte da sua história incrível de alguma forma”, escreveu a funkeira

Ouça “Faz Gostoso”:

*Correiodopovo

Ludmilla responde comentário homofóbico em foto com namorada

Após publicar uma foto com a nova namorada, Brunna Gonçalves, a cantora Ludmilla precisou responder a um comentário homofóbico de um homem nas redes sociais. Elas assumiram o relacionamento no início de junho.

Na legenda da foto em que o casal aparece de biquíni, o homem comentou que aquilo era um “desperdício”. Rápida, Ludmilla respondeu: “Desperdício por quê? O que você perde com duas mulheres se amando? Não me diga que tu acha que se ambas fossem solteiras, tu teria chance, né? Coragem, porque noção (não tem) nenhuma”, disparou a cantora de 24 anos.

Apesar do comentário, Ludmilla recebeu diversos elogios sobre a foto, inclusive das atrizes Cleo e Giovanna Ewbank, além da própria namorada, Brunna. “Perfeitas”, disse Maisa Silva. “Que Deus abençoe sempre”, escreveu o rapper Projota.

Ludmilla surpreendeu os fãs ao assumir o relacionamento no início de junho, o mês do orgulho LGBT+. A cantora até mesmo teria escrito uma música para a nova companheira, Espelho, que integra seu novo DVD Hello Mundo

“É que você me faz bem/ Eu quero, muito, muito mais/ E só você tem o beijo que me satisfaz/ E um jeito de fazer gostoso demais, demais”, diz trecho da música. 

Em meados de fevereiro, Brunna já havia publicado uma série de fotos de shows de Ludmilla e feito uma declaração para a cantora. 

*ZEROHORA